facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Julho de 2024
22 de Julho de 2024

30 de Outubro de 2017, 16h:57 - A | A

PODERES / CRISE ECONÔMICA

Secretário diz que Governo pode escalonar salários dos servidores

Segundo o secretário de Fazenda, Gustavo Oliveira, um escalonamento só será necessário caso a arrecadação fique abaixo do previsto. Ele pontuou que outros Estados já adotaram a medida.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



O secretário de Fazenda, Gustavo Oliveira, admitiu a possibilidade do Estado ter que escalonar o pagamento dos salários dos servidores até o fim do ano. Essa pode ser uma das propostas apresentadas ao governador Pedro Taques (PSDB) para encerrar o ano de 2017.

“Já são sete Estados no País que têm, definitivamente, escalonado a folha. Antes do pagamento, é feito um calendário, indicando que tais pessoas vão receber no dia 10, outras no dia 15 e outras no dia 20”, afirmou o secretário Gustavo Oliveira.

“Temos [equipe econômica do Estado] conversado muito sobre isso. O fluxo de caixa está bastante apertado e, se chegarmos a um limite, o Governo terá que divulgar um calendário de escalonamento. Ainda não é o caso. Estamos trabalhando com os números de arrecadação, para apresentar ao governador essas propostas para fechar este ano”, disse o secretário, em entrevista para a Rádio Mega FM, nesta segunda-feira (30).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Segundo ele, um escalonamento só será necessário caso a arrecadação fique abaixo do previsto. Ele pontuou que outros Estados já adotaram a medida.

“Já são sete Estados no País que têm, definitivamente, escalonado a folha. Antes do pagamento, é feito um calendário, indicando que tais pessoas vão receber no dia 10, outras no dia 15 e outras no dia 20”, citou.

Gustavo disse existir o risco de novos atrasos salariais para os servidores, enquanto a crise econômica persistir. A folha de setembro foi quitada apenas para 78% dos funcionários no dia 10 de outubro, enquanto o restante foi pago no dia seguinte.

“O risco sempre existiu e existirá enquanto houver a crise econômica. No último mês, pagamos em torno de 80% dos servidores no dia 10 e o resto no dia 11, porque dia 8 foi um domingo e não teve arrecadação. Dentro do que arrecada, o Estado demora dois dias para que esse dinheiro esteja disponível em suas contas. Então tivemos que usar a arrecadação do dia 9, que foi uma segunda-feira, para terminar de pagar a folha no dia 11”, explicou.

Gustavo Oliveira afirmou que desde que assumiu a Sefaz, em dezembro de 2016, encontra dificuldade para realizar o pagamento dos salários. Porém, garantiu que os vencimentos do funcionalismo público são prioridade na gestão Taques.

“Grande parte dos servidores e da sociedade não entendeu, mas é assim que o Estado tem sido administrado hoje. Nós temos uma projeção de receita e ela tem que ser suficiente para cobrir a folha. Esse risco sempre existiu, nós não fazemos alarme nem jogo com números. Talvez, no ano que vem, nós tenhamos um cenário mais confortável”, concluiu.

Comente esta notícia

Buzinespraime 30/10/2017

Confisca o Funjus. Lá não tem crise... Essa semana paga o bolsa escola.

positivo
0
negativo
0

Paula 30/10/2017

Esse é simplesmente o pior Secretário de Estado da Fazenda de todos os tempos!!! Os sindicatos tem que exigir acesso ao extrato da conta do Tesouro pra ver se ñ tem dinheiro mesmo.

positivo
0
negativo
0

30/10/2017

Estado em crise, a solução é aumentar os incentivos fiscais para os barões.

positivo
0
negativo
0

Servidora Estadual 30/10/2017

Não se nível é por baixo Sr Secretário!! Não é porque outros Estados quebraram por PURA INCOMPETÊNCIA e não conseguem honrar os SALÁRIOS DE SEUS TRABALHADORES QUE O MATO GROSSO TEM AVAL PARA FAZER O MESMO!! Isso é imoral, ilegal e INCONSTITUCIONAL!!! SOMOS PAIS DE FAMILIA QUE TEMOS QUE HONRAR NOSSOS COMPRIMISSOS!! Quem VAI PAGAR AS CONTAS DE MINHA FAMILIA JÁ QUE EU E MEU ESPOSO SOMOS SERVIDORES DE MT??? QUEM VAI ARCAR COM OS JUROS, COM NOSSA VERGONHA DE NAO PAGAR AS FATURAS EM DIA? Vergonha de vocês!!! PRIMEIRO SE PAGA OS FUNCIONARIOS, DEPOIS FAZ INVESTIMENTOS... ABSURDO É POUCO!!! Greve geral JA!!!

positivo
0
negativo
0

Armindo de Figueiredo Filho Figueiredo 30/10/2017

Essa "CONVERSINHA" de escalonar salário é antiga . Invente outra!!!ESTÁ NA HORA DE MUDAR O DISCO, ou,seja, conduzir o Estado, com competência, seriedade e honestidade. O "ilustre"Secretário, está vindo à mídia, caso a vinda do Sr. Taques à Brasilia, não surta efeito desejado, ou, seja a liberação desse BENDITO FEX. CLARO!!! claríssimo!!! Estão desesperados!!! Chegou no final do mês, terá que honrar com a BENDITA FOLHA DE PAGAMENTO!!! É sempre essa angustia , pânico e agonia causada nos servidores públicos.E se não tivesse esse FEX?? Indique a fonte???.ATÉ QUANDO vai perdurar essa inoperância desse Governo?????? Aproveitando o gancho..., no que tange ao erário....Garanto, que o ano vindouro, dinheiro para bancar eleições..., não vão faltar!!!Ainda mais;;;,se for aprovada esse Projeto/Lei , Fundo do dinheiro público para campanha política .Que não deixa de ser IMORAL E RIDÍCULO (que pode ser até legal) , que vai destinar ""Rio de Dindin"", para campanhas políticas. ORA BOLAS!!!!Vão torrar "BILHÕES" do meu, do seu, do nosso nosso dinheiro , em favor dessa classe política, que só vem dando "NOJO" (com raríssimas exceções). Basta verem as corrupções por todo o país... AGORA!!!>>>EIS O QUESTIONAMENTO QUE FICA>>>PORQUE TEREMOS QUE ARCAR COM ESSA DESPESA NOCIVA??Querem ocupar cargos eletivos???Então que gaste do seu "PRÓPRIO BOLSO"". Chega de sustentar os MAÚS POLÍTICOS.

positivo
0
negativo
0

Teka Almeida 30/10/2017

Tá de brincadeira????!! Falando em crise e o givernador com viagem marcada em 01/11/2017 para a China e depois para Alemanha e não é só ele, o Fávaro também vai para a Alemanha com outros integrantes do governo. Ou seja o turismo está no ar, dólares rolando, o retorno dos mesmos/trem da alegria só no dia 13/11/2017. http://www.rdnews.com.br/curtinhas/na-cadeira-de-taques-por-2-dias/91770. Enquanto isso, nós funcionários públicos sem receber dinheiro. Ai vem dezembro caravana/campanha antecipada, milhares de servidores com diárias para deslocamentos, chefões com avião fretado, como é de práxis. Ai vem falar de crise, de corte de gastos... Eita Estado de ESTAGNAÇÃO.... Que venha 2018.

positivo
0
negativo
0

6 comentários

1 de 1