facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Junho de 2024
13 de Junho de 2024

29 de Maio de 2024, 14h:13 - A | A

OPINIÃO / ARNALDO SÉRGIO PATRÍCIO

Se o tempo esfriou, vacine-se

ARNALDO SÉRGIO PATRÍCIO



Com a chegada dos meses mais frios, o risco de contrair a gripe aumenta significativamente. As temperaturas mais baixas propiciam um ambiente ideal para a propagação de vírus respiratórios, incluindo a influenza, responsável pela gripe.

A vacina contra a gripe é uma ferramenta essencial na prevenção de complicações graves e na redução da disseminação do vírus. Em tempos frios, as pessoas tendem a passar mais tempo em ambientes fechados e mal ventilados, o que facilita a transmissão de doenças respiratórias. A imunização, portanto, desempenha um papel importante na proteção individual e coletiva.

Primeiramente, destaco que a gripe não é uma doença trivial. Embora muitas pessoas se recuperem sem maiores problemas, o vírus influenza pode causar complicações severas, especialmente em populações vulneráveis, como idosos, crianças pequenas, gestantes e indivíduos com condições crônicas de saúde.

Pneumonia, bronquite e infecções sinusais ou de ouvido são apenas algumas das complicações que podem surgir a partir de uma infecção gripal. A vacinação, ao reduzir a incidência da gripe, diminui também a ocorrência dessas complicações.

Outro ponto crucial é a proteção coletiva proporcionada pela vacinação, também conhecida como imunidade de grupo. Quando uma alta porcentagem da população é vacinada, a circulação do vírus diminui, protegendo aqueles que não podem ser vacinados, como pessoas com certas alergias ou condições médicas que contraindicam a vacina. Essa proteção indireta é fundamental para o controle de surtos e a proteção dos mais vulneráveis.

A vacinação anual contra a gripe é especialmente importante devido à natureza mutável do vírus influenza. Diferente de algumas outras vacinas que conferem imunidade duradoura, a vacina da gripe precisa ser atualizada e administrada todos os anos para ser eficaz. Isso ocorre porque os vírus da gripe sofrem mutações frequentes, e a composição da vacina é ajustada anualmente para combater as cepas mais prevalentes previstas para a temporada.

Em um cenário onde a gripe pode ser severa e os recursos de saúde são finitos, a vacina é uma aliada poderosa na promoção da saúde pública. Ao tomar a vacina, cada pessoa não apenas protege a si mesma, mas também contribui para o bem-estar de todos ao seu redor.

*Arnaldo Sérgio Patrício é médico no Hospital São Judas Tadeu, em Cuiabá

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia