Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

26 de Novembro de 2014, 17h:29 - A | A

POLÍTICA / ARTICULAÇÕES PELA MESA DIRETORA

Taques passa 3 horas reunido com base; Maluf defende composição com Savi

“Propus harmonia no grupo. Temos que administrar a Casa e estamos iniciando um novo Governo”, declarou deputado.

ANA ADÉLIA JÁCOMO E MARCIA MATOS



O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), do grupo do governador eleito Pedro Taques (PDT),  que seria cotado para compor uma chapa com o deputado Mauro Savi (PR), do grupo de oposição a Taques, afirmou em entrevista ao RepórterMT, nesta quarta-feira (26), que em sua opinião esta seria a melhor opção.

Mas de acordo com ele, uma reunião entre os deputados eleitos de sua base, realizada na noite desta terça-feira (25), deixou claro que há divergências, portanto, a definição de ter ou não uma "chapa pura" só deve sair no mês de dezembro.

"A composição é mais saudável, mas não posso ir contra uma decisão o grupo. E eles têm que apresentar sugestões".

“Propus harmonia no grupo. Temos que administrar a Casa e estamos iniciando um novo Governo. Há uma preferência em montar uma chapa com os dois grupo, mas acho que é muito difícil isso acontecer. A composição é mais saudável, mas não posso ir contra uma decisão do grupo. E eles têm que apresentar sugestões, avaliar e ouvir outras propostas”, disse Maluf.

O deputado admitiu que há diversas composições sendo cogitadas, além de Mauro Savi na presidência e ele próprio na primeira-secretária. Há também indicações aos deputados Botelho, Dilmar, Zeca Viana, Mauro Savi, Emanuel Pinheiro (PR) e Walter Rabello (PSD) à presidência ou cargos da Mesa, que terá a eleição realizada no dia 1 de fevereiro.

“Todos têm proposta de composição e são propostas que saíram, mas podem não vingar porque estamos em debate. Somos 11 deputados, temos o apoio do Governo, mas por sermos minoria esse é um fato dificultador. Taques disse que não vai interferir, mas obviamente ele defende que a Mesa fique com o grupo ligado a ele”, completou Maluf.

De acordo com fontes do RepórterMT, Maluf teria permanecido pouco tempo e saído irritado da reunião, que teve a duração de cinco horas. Durante três horas de encontro, o governador eleito Pedro Taques, mesmo alegando que não fará interferência, esteve presente.

Maluf frisou que a reunião também teria tratado de outros assuntos como ocupação do staff de governo, cargos e questões partidárias.

Participaram da reunião Oscar Bezerra (PSB), Luciane Bezerra (PSB), Wilson Santos (PSDB), Saturnino Masson (PSDB), Max Russi (PSB), Zeca Viana (PDT), Botelho (PSB), Dilmar Dal Bosco (DEM), Taborelly (PV) e Wancley (PV).

 

 

Comente esta notícia