facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 22 de Maio de 2024
22 de Maio de 2024

05 de Novembro de 2010, 18h:49 - A | A

POLÍTICA /

Murilo Domingos é operado em SP mas não vai deixar o cargo

MN



Antoniele Costa 

O prefeito de Várzea Grande, a segunda cidade de Mato Grosso, Murilo Domingos (PR), recebeu alta na quinta-feira (4), do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde o último dia 28, para tratamento de um problema na coluna.

O republicano foi para a capital paulista após sentir dores nas costas e, na unidade hospitalar foi, submetido a exames, sendo constatada a necessidade de uma intervenção cirúrgica.

De acordo com o irmão do prefeito, Toninho Domingos, a cirurgia foi realizada no sábado (30) e Murilo se recupera bem. Segundo ele, não é a primeira vez que o republicano tem problemas desse tipo; inclusive, foi submetido a uma cirurgia em Brasília, na época em que foi deputado federal, há seis anos.

"Na semana passada, o Murilo sentiu muitas dores e decidiu ir para São Paulo fazer uns exames. Na análise dos resultados, o médico informou que duas vértebras da coluna estavam comprimindo o nervo e recomendou uma cirurgia para descompressão. Ele se recupera muito bem e necessita, neste momento, de repouso", afirmou.

Afastamento

A recuperação do prefeito exige fisioterapia e repouso. Dessa forma, cogita-se a possibilidade de ele se afastar do cargo. Com a possível licença do republicano, o vice-prefeito Sebastião dos Reis Gonçalves, conhecido como Tião da Zaeli (PR), deve assumir o cargo.

Procurado pela reportagem, o secretário de Comunicação de Várzea Grande, Paulo Sá afirmou que o afastamento dependerá da forma como Murilo irá reagir ao tratamento, neste final de semana.

Segundo ele, o republicano será submetido a uma avaliação médica na segunda-feira (8), desta vez, em Cuiabá, para então verificar a necessidade da licença médica. Até então, Murilo irá despachar em sua residência, caso necessário.

Problemas cardíacos

Em novembro de 2008, Murilo sofreu um infarto e foi encaminhado, às pressas, para a Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Santa Rosa, em Cuiabá. Na época, o prefeito foi submetido a uma cirurgia, para colocar um stend (espécie de mola) e normalizar o fluxo sanguíneo, bem como os batimentos cardíacos.

No mesmo período, Murilo iniciou um tratamento contra o tabagismo. Além dos problemas cardíacos, ele sofre de diabetes e pressão alta.

Em março passado, o republicano sofreu novo infarto, enquanto tomava banho em sua residência e foi novamente encaminhado ao Hospital Santa Rosa, onde foi submetido a um cateterismo, para desobstrução das veias entupidas.

Comente esta notícia