Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Quinta-feira, 03 de Novembro de 2011, 10h:29 - A | A

FIM DO PR/MT

Blairo Maggi pode deixar o partido nos próximos dias

Decisão oficial será anunciada na próxima segunda-feira (7) após reunião com PMDB

FERNANDA LEITE

O presidente estadual do Partido da República de Mato Grosso (PR/MT), deputado federal, Wellington Fagundes, em entrevista ao RepórterMT, confirmou que há possiblidades do senador Blairo Maggi (PR), migrar para o PMDB. A decisão oficial será anunciada após encontro entre o senador e a cúpula nacional que acontece na próxima segunda-feira (7). Fagundes disse que Maggi ainda não comunicou sobre sua decisão.


“Estou sabendo das conversações de Maggi e PMDB através da mídia. Sei que ele foi convidado, e se é verdade, ele está conversando”, afirmou o líder político.

Cientistas políticos afirmaram ao RepórterMT, se caso Maggi deixar a sigla, esta poderá ser o “sepultamento” da legenda em MT, já que Maggi foi o  articulador da vinda do PR ao estado.

“A vinda dele [Maggi] foi importante, mas o PR é um grande partido nacionalmente. O partido é liderança no estado de MT. Claro que se perdemos o senador teremos um impacto, pois ele é uma das maiores lideranças politicas”, afirmou Fagundes.

Segundo informações de pessoas ligadas a Blairo, caso ele mude de partido, o motivo séria por causa dos escândalos protagonizados pela sigla que resultou no "Mensalão do PR", ocorrido no mês de julho deste ano. O caso sustentou-se no Ministério dos Transportes e no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Luiz Antonio Pagot, amigo pessoal de Blairo  foi  acusado de pagar de propina, no qual representantes do PR, integrantes do Ministério dos Transportes e órgãos auxiliares teriam montado um esquema de superfaturamento de obras e recebimento de propinas por empreiteiras, de 4% sobre o valor de contratos.

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

De acordo com o presidente do PR/MT, as articulações para pré-candidaturas já estão sendo formadas. Em Rondonópolis, os nomes cotados são dos deputados Ondanir Bortolini, o Nininho e Hermínio J. Barreto e também do presidente da Câmara Municipal, Ananias Filho. Em Sinop, ao Norte do Estado a tendência do PR é se coligar com o PMDB. Em Tangará da Serra, mesmo alegando que não é candidato, Wagner Ramos é o único nome do partido na cidade. Em Sorriso, Mauro Savi, entra na disputa.
 

Comente esta notícia