facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 14 de Julho de 2024
14 de Julho de 2024

08 de Novembro de 2017, 07h:00 - A | A

PODERES / SEMÁFOROS INTELIGENTES

Vereadores querem que secretário explique contrato de R$ 15 milhões

O contrato com a empresa Semex S.A de C.V para a instalação de sistema de semáforos inteligentes, ao custo de R$ 15,4 milhões, está sendo investigado pelo Ministério Público do Estado (MPE).

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



O secretário de Mobilidade Urbana de Cuiabá, Antenor Figueiredo, terá que explicar para os vereadores a contratação da empresa Semex S.A de C.V. para a instalação de sistema de semáforos inteligentes, ao custo de R$ 15,4 milhões, pela prefeitura. O contrato está sendo investigado pelo Ministério Público do Estado (MPE).

A convocação do gestor será pedida pelo vereador Elizeu Nascimento (PSDC), que já requereu esclarecimentos a respeito do contrato com a empresa feito através de pregão eletrônico da Prefeitura de Aracaju, no Estado do Sergipe, porém sem obter respostas da secretaria.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Conforme o MPE, uma série de supostas irregularidades culminaram na adesão ao pregão, como ausência de estudos técnicos para a implantação do sistema, que possui tecnologia com percepção em tempo real das necessidades do trânsito, além da falta de comprovação da real necessidade de contratação do serviço.

O promotor Roberto Turin apontou a necessidade da investigação “considerando a possibilidade de que esta contratação acarrete danos de elevada monta ao município de Cuiabá, sendo relevante verificar os fatos noticiados”.

“Buscamos a transparência e queremos passar a limpo esse valor volumoso que será gasto em semáforos. Não temos sequer um documento para analisar de que forma essa contratação foi feita, já que a licitação ocorreu em outro Estado”, disse Elizeu, que é presidente da Comissão de Transportes da Câmara de Vereadores.

O vereador Diego Guimarães (PP) deu apoio à convocação de Antenor.

“Sequer sabemos como está sendo feito esse contrato de adesão. O secretário precisa vir prestar esses esclarecimentos”, comentou.

Comente esta notícia