Cuiabá, 29 de Novembro de 2022
logo

14 de Dezembro de 2016, 16h:30 - A | A

JUDICIÁRIO / MÁFIA DA SEDUC

Dono de Buffet Leila Malouf, Alan Malouf tem prisão decretada

Ordem foi assinada pela juíza Selma Arruda, da Sétima Vara Criminal. Malouf é considerado o principal alvo da terceira fase da "Operação Rêmora", que investiga esquema de fraudes na Seduc

DA REDAÇÃO



A juíza Selma Arruda, titular da Sétima Vara Criminal decretou a prisão do empresário Alan Malouf, dono do Buffet Leila Malouf, em Cuiabá.

No começo da tarde, o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) deflagrou a terceira fase da Operação Rêmora, denominada “Grão Vizir”.

Neste momento, agentes do Gaeco estão em diligência para cumprimento de mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara do Crime Organizado contra o empresário.

Outros mandados de busca e apreensão e condução coercitiva também estão sendo cumpridos.

O empresário Alan Malouf é considerado o principal alvo da terceira fase da "Operação Rêmora".

A operação descobriu um esquema de corrupção dentro da Secretaria de Estado de Educação.

Malouf é um dos nomes citados na delação premiada do empresário Giovani Guizardi, dono da Dínamo Construtora Ltda.

O empresário foi apontado como financiador de um suposto Caixa 2, que teria favorecido a campanha do governador Pedro Taques, em 2014. O montante seria de R$ 10 milhões.

Delação e coação

O decreto assinado pela juiza Selma Arruda levou em consideração a delação feita pelo empreiteiro Giovani Guizardi.

A magistrada considerou, ainda, o princípio da ordem pública para mandar prender o empresário.

O poder econômico de Alan Malouf seria um fator de coação de testemunhas no processo. 

Esse mesmo expediente foi utilizado pela juíza para decretar a prisão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

Defesa

O advogado Huendel Rolim, que faz a defesa de Alan Malouf, informou ao que o empresário vai se apresentar à Justiça, ainda na tarde desta quarta-feira.

RepórterMT

WhatsApp Image 2016-12-14 at 15.24.03.jpeg

Documentos foram apreendidos pelo Gaeco.

 

Comente esta notícia