Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

16 de Dezembro de 2016, 19h:30 - A | A

POLÍTICA / POR 2 ANOS

Taques encaminha à ALMT projeto que congela salários e RGA de servidores

Projeto do Estado é similar ao aprovado no Senado. A economia nos cofres públicos deve ser de R$ 1,4 bilhão nas despesas do próximo ano

RAFAEL SOUSA
DA REPORTAGEM



O governador Pedro Taques (PSDB) garantiu à imprensa, nesta sexta-feira (16), que será votado nos próximos dias, pela Assembleia Legislativa, o projeto de Lei Complementar - uma "cópia" da PEC 55, aprovada pelo Senado - que estabelece teto limite para os gastos públicos de Mato Grosso e congela o salário dos servidores pelos próximos dois anos.

 

"Se Mato Grosso não fizer isso, nós não teremos nenhuma operação de crédito a partir de 1º de janeiro, por parte da União. Isso não é um problema de Mato Grosso, mas do Brasil. É uma determinação do colégio de governadores", explica Taques.

 

Além dos salários, a proposta também 'congela' a Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores pelo mesmo período, fato que pode desgastar ainda mais a imagem do governador com os servidores.    

"Se Mato Grosso não fizer isso, nós não teremos nenhuma operação de crédito a partir de 1º de janeiro, por parte da União. Isso não é um problema de Mato Grosso, mas do Brasil. É uma determinação do colégio de governadores", explica.

"Em momentos excepcionais, precisamos de medidas excepcionais, no entanto, não vamos congelar investimentos em saúde e educação", disse o tucano.

Segundo Taques, o projeto visa a economia R$ 1,4 bilhão nas despesas do Estado, no próximo ano.

Para aprovar as novas regras ainda neste mês, o Governo tem mantido uma forte articulação com os deputados da base aliada na Assembleia.

"Confiamos na nossa base e tenho certeza que está bem articulada, porque é uma necessidade para que Mato Grosso consiga crescer".

O governador disse ainda que os valores que sobram para investimentos caíram para menos da metade em apenas um ano.

"De cada R$ 100 recebidos pelo Estado em 2015, sobraram apenas R$ 3 para investimento. Em 2016, de cada R$ 100 sobraram R$ 0, 48 centavos. Isso é muito pouco. A folha de pagamento cresceu muito e isso não é culpa do servidor e sim da realidade econômica do país", destaca o chefe do Executivo estadual.

O governador disse que entrega as medidas do teto de gastos, à Assembleia, ainda na tarde desta sexta.

"Vou dar uma última conferida no projeto de lei complementar e aí todos tomarão conhecimento [das medidas]".

 

Comente esta notícia

Armindo de Figueiredo Filho Figueiredo 18/12/2016

Cansei de escrever sobre essa "Tal" da crise que está assolando todo o país. ORA BOLA!! ORA BOLAS! Sr. Governador!!! pode fazer tudo o que diz a matéria, EXCETO>>> A REPOSIÇÃO DO "RGA" .Isso, é um direito que os servidores conquistaram com muitos esforços e lutas.Fica aqui, o questionamento>>>O que o "GOVERNO" fará para repor as perdas salariais frente a "ESCALADA INFLACIONÁRIA"????Pois , sabemos que ela, que vem corroendo o "Poder Aquisitivo" dos trabalhadores ano a ano. Já disse.... em outros comentários>>>>..Esse governo "TAQUES" desde o seu início, mostrou-se ""desastroso e incompetente"". Porque deixaram passar dois anos para vir com esse "ARROCHO" CLARO!!! CLARÍSSIMO!!! Não fizeram o "Dever de Casa", ou, seja, não cortaram as "BENDITAS GORDURAS" e os "CORTES NECESSÁRIOS" para a Máquina Administrativa não parar.Agora vem com esse "AJUSTE FISCAL" (sabemos que é tão importante), para ajustar as contas, que até o presente momento não tiveram "COMPETÊNCIA" para colocá-la em "EQUILÍBRIO" (já teci "n" comentários a respeito), mas para isso não precisa sacrificar ainda mais os Funcionários Públicos mais uma vez. em face de aumentar a receita. Porque não confisca todos os bens de políticos ladrões, gatunos e assaltadores dos cofres públicos???, Ao invés de fazer ajuste fiscal que atinge principalmente as camadas mais pobres!!!. Porque sempre o povo tem que pagar uma conta que não fez? O governo, está querendo de volta " UMA GREVE GENERALIZADA" patrocinada pelo "Fórum Sindical. Todos nós, já devem ter reparado que o Brasil, não anda muito bem das pernas... Por que???A resposta é tão simples. >>>.. SAQUEARAM O PAÍS" nesses últimos 12 anos... e sabemos muito bem quem foram os protagonistas>>. Querem resposta??? Pois bem, foi . "A maioria dos políticos deste país".Roubalheiras quase "INTERMINÁVEIS". Por outro lado a parte, farei um "BREVE RELATO">>>.... Depois de quase uma década de crescimento econômico consistente, o país tem enfrentado desee 2011 um desaquecimento da economia com o PIB crescendo menos, a inflação ficando cada vez mais alta e o consumo em níveis menores. Em 2014, acrise se agravou de vez e chegou ao Governo Federal. Pela primeira vez em 18 anos, o governo fechou o ano com Déficit de 17,00 bilhões (aproximadamente) em sua contas, ou, seja, gastou "MAIS QUE ARRECADOU" (praxe quase em toda administração). Sem Superávit, o governo não consegue fazer economia para pagar os juros da dívida pública, e com isso , causando "Desconfiança" nos investidores. E, toda essa situação, extremamente delicada e preocupante atinge os Estados, ... por tabela ou indução, e por causa disso, é que o "GOVERNO TAQUES", está começando colocar a mão na "MASSA" , ou, seja, TRABALHAR (Mas!!!!.... tarde demais), com a promessa de realizar esse "ajuste fiscal", que também pode ser chamado de "Medidas de Austeridade". Para entender o porquê de um ajuste fiscal, primeiro a gente precisa entender o papel que o governo tem no desenvolvimento do Estado e como ele consegue exercê-lo.No Brasil, o Estado é encarregado de fornecer uma série de serviços públicos, especialmente aqueles que são considerados direitos de todos os cidadãos, como educação, saúde, justiça, etc. Além disso, a responsabilidade pela infraestrutura também recai sobre o governo. Assim, o Estado precisa levantar verbas para construir escolas, hospitais, creches, estradas, entre muitas outras coisas.Para conseguir os recursos necessários para tanta obra e projeto, o governo conta com um sistema de arrecadação de impostos. Mas apenas isso não basta. É preciso também criar um ambiente favorável para os negócios, para que o setor privado invista no país, gerando também mais impostos, e também atraindo mais investidores (que emprestam dinheiro para o governo através de títulos da dívida pública).Para mostrar que o país é seguro para os negócios e que investir no governo é um bom negócio, o governo se compromete a cumprir metas que demonstrem responsabilidade com as suas finanças. Todo ano, o Governo Federal aprova um orçamento que prevê todos os seus gastos, além de estabelecer uma meta de superávit primário, que é a quantidade de recursos que o governo procura economizar para sinalizar que suas contas estão saudáveis.Quando o governo não consegue cumprir o superávit primário e ainda mostra outros sinais de desequilíbrio em suas contas, uma solução comum é fazer um ajuste fiscal, que é nada mais nada menos que uma operação para reequilibrar as contas públicas. A ideia é “arrumar a casa”, (isso, era para ser feito inicio do seu governo), e não o fez... daí o desespero do "TAQUES" para que o setor público equilibre suas contas, volte a ter a confiança, e mais condições de realizar os investimentos necessários para fazer o Estado prosperar. Vamos torcer....e como já disse no início deste, NÃO É PRECISO MEXER COM O "RGA". E deixe de colocar a "CULPA" nos Servidores Públicos. E, estamos conversados......

Matogrossense 18/12/2016

Só vejo notícias de cortar e congelar salários dos efetivos, mas e os cargos comissionados de indicação do legislativo? E os cargos comissionados de indicação direta do executivo? E as benesses dos deputados? E as regalias do judiciário? E as mordomias dos secretários? Cortar na carne dos outros é fácil, quero ver é cortar na própria carne. Se querem que os funcionários entendam, então sejam os primeiros a dar exemplo.

Daniel 17/12/2016

Minha visão é que o País ou o Estado não estão em crise. O que aconteceu é que com a má gestão e roubalheira "nasceu" uma crise.

Teka Almeida 17/12/2016

O governador PT (Pedro Taques) está destruindo não só o servidor público como também toda a população de Mato Grosso. Sabemos que a economia é uma máquina, se uma engrenagem não funciona corretamente compromete toda a movimentação e é isso que o PT (Pedro Taques) está fazendo. Vai congelar salários por 2 anos, mas os impostos, água, luz e plano de saúde continuaram a subir acima da inflação, com isso o poder aquisitivo cai consequentemente não haverá mais compras no comercio e o mínimo que tiver (alimentação) será muito pouco ou quase nada revertido em arrecadação. Resumindo o PT (Pedro Taques) conseguiu em poucos meses quebrar o Estado de Mato Grosso. Ai sim ele vai ver o que é revolta de um estado que ele transformou em ESTAGNAÇÃO. Aos servidores públicos sugiro que não parem, pois a justiça ainda é capaz de dar razão ao mal feitor, sugiro que faça o mesmo, congelem os serviços também. O que se faz em um dia que se faça em uma semana. O que teria que ser feito em uma semana que se faça em um mês. Se teremos TETO DE GASTOS mais do que justo termos TETO DE SERVIÇO.

sandra 17/12/2016

DEVERIA SIM CONGELAR TAMBÉM AS VERBAS INDENIZATÓRIAS DOS FISCAIS DA SECRETARIA DE FAZENDA E TAMBÉM DOS CONTROLADORES DA CGE, AI SIM ESTARIA ECONOMIZANDO REALMENTE. AGORA CONGELAR SALARIO DE PROFESSORES QUE JÁ GANHAM POUCO É FÁCIL NÉ, SRº GOV.

Flavio 17/12/2016

Em primeiro lugar deixo claro que não tenho nada contra funcionário público nenhum, seja federal, estadual ou municipal, pelo contrário, tenho muitos amigos e pessoas que trabalham comigo diretamente. Em segundo também deixo claro que acima de tudo SOU A FAVOR DA REDUÇÃO DE SALÁRIOS, BENEFÍCIOS, TODA E QUALQUER MORDOMIA DE QUALQUER POLÍTICO QUE SEJA. O nosso país está em crise, temos 12 milhões de desempregados e milhares de empresas fechando. Consequentemente empresas fechando e pessoas desempregadas isso causa menos consumo e menos impostos. Menos impostos quer dizer que os governos federal, estadual e municipal tem muito menos arrecadação. Se por um lado o trabalhador do setor privado está lascado, o trabalhador do serviço público quer aumento. Além de todas vantagens de ser um concursado, um funcionário público (que nos últimos anos teve o seu salário muito mais valorizado do que qualquer funcionário de empresas privadas) ele quer ganhar mais. É uma coisa normal do ser humano, é uma coisa totalmente natural querer sempre mais, mas devemos olhar a sociedade de forma ampla e enxergar que está é uma decisão extrema mas necessária e na minha opinião deveria ser tomada também ao presidente e aos trabalhadores do setor público federal. Minha opinião não é contra o funcionário público, qualquer que seja. Minha opinião é a favor do país, a favor da distribuição de renda e do bem comum. Melhor 5 país de família ganhando R$1.000,00 de que 1 ganhando R$5.000,00 e 4 famílias passando fome.

gil 16/12/2016

Esse Governador é Golpista!!! Um maldito Corrupto ..É só deixar de desviar dinheiro público, gastos exorbitantes com propagandas que somente lhe favorece , gastos com Passagens de viagens ( preços do serviço fora da realidade), gasto excessivo com reforma em seu gabinete ( Prédio), gasto com funcionários de cargo comissionado ( número excessivo) ,aumento dos salários de juízes, promotores e demais puxa sacos da justiça etc. Se governar direito e não intervir em falsas licitações de preços principalmente de obras, não faltara Verba para pagar o que é de Direito para o funcionário Efetivo.

rocha 16/12/2016

Antes tarde do que nunca !! incompetente tax !!!!

Marcio 16/12/2016

Mas a PEC 55 não congela salários, exceto se atingir o teto previsto. Agora, pelo jeito, o Taques quer prejudicar os servidores.

CCC JA 16/12/2016

SERÁ PORQUE OS EVENTOS DE PEDRO TAC's TÁ CADA VEZ MAIS VAZIOS ?? Kkkkkkkkkkkkkkkk E O COMEÇO DO FIM !

10 comentários

1 de 1