Cuiabá, 09 de Dezembro de 2022
logo

11 de Novembro de 2016, 08h:20 - A | A

POLÍTICA / GUERRA POR EMENDAS

Fábio Garcia descarta racha e garante PSB na base de Pedro Taques

Os líderes do PSB tiveram longa reunião com o governador Pedro Taques e apesar da ameaça do deputado Oscar Bezerra, em deixar a base aliada na Assembleia, garantiram que irão continuar dando apoio total ao governo do Estado.

FRANCISCO BORGES
DA REDAÇÃO



Após uma reunião que durou mais de três horas no Palácio Paiaguás, na noite desta quinta-feira (10),o PSB anunciou que não irá deixar a base aliada do governo de Pedro Taques (PSDB) na Assembleia Legislativa, por conta da polêmica gerada pelo deputado Oscar Bezerra (PSB), que exigiu o pagamento de uma emenda parlamentar de sua autoria com destino à Unemat de Juara. Temas como possibilidade de a sigla ocupar uma Secretaria do governo e fortalecimento nas ações do Estado também foram debatidos.

“Nós viemos discutir como o PSB pode ajudar ainda mais o Executivo nesse momento. Nós temos bons quadros no PSB e eles estão à disposição do Governo. Sobre o assunto é verdade que sempre estivemos na base”, disse Garcia.

O deputado tinha ameaçado deixar a base de sustentação do tucano na Casa de Leis após saber que o recurso de R$ 2,5 milhões não fora destinado ao campi da região de Juara. Na oportunidade, ele argumentou que sua promessa para com a população local não teria sido cumprida, fato que o teria deixado como “mentiroso” em sua base eleitoral.

“Em nenhum momento discutimos isso, até porque não nos reunimos para discutir miudezas. Não existe nenhuma aresta para ser aparada", frisou Paulo Taques.

Em resposta a Oscar, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, disse que o deputado seria livre e poderia deixar a base de sustentação, conforme “sua maturidade política”. Ele justificou que o governo não teria recursos suficientes para quitar a emenda, pois teria problemas maiores como, por exemplo, os repasses da saúde.

Na saída do encontro, o deputado federal e presidente do PSB, Fábio Garcia, argumentou que sempre estiveram na base e que nunca teriam pensado em abandoná-los. “Nós viemos discutir como o PSB pode ajudar ainda mais o Executivo nesse momento. Nós temos bons quadros no PSB e eles estão à disposição do governo. Sobre o assunto é verdade que sempre estivemos na base”, disse.

Já o titular da Casa Civil minimizou o assunto do desembarque da legenda comentando que o caso sequer teria sido debatido. “Em nenhum momento discutimos isso, até porque não nos reunimos para discutir miudezas. Não existe nenhuma aresta para ser aparada. Foram debatidos vários temas importantes”, frisou.

À imprensa, Taques garantiu os quatros deputados continuarão na base aliada e que espera que eles analisem e votem projetos importantes do Executivo assim que forem encaminhados à Casa de Leis.    

Comente esta notícia

max 11/11/2016

Esse governo já está rachado, Pedrinho Malvadeza não tem se mostrado um bom gestor de politicas publicas, talvez ele tenha tido um bom papel como procurador mas existe uma insatisfação enorme com a sua forma autoritária de governar ele ainda age como um servidor do ministério publico, daqui a pouco ele terá apenas o setor agricultor de mt ao seu lado. MM certamente será um otimo gestor para o estado assim como está sendo para Cuiabá no qual tem a satisfação polular e politica para governar.

1 comentários

1 de 1