Cuiabá, 01 de Dezembro de 2022
logo

09 de Novembro de 2016, 12h:59 - A | A

POLÍCIA / EXCLUSIVO

'Escapou da minha mão e caiu no rio', conta mecânico que tentou impedir suicídio na Ponte Sérgio Motta

Ao RepórterMT, o mecânico Leandro Garcia contou que tentou convencer o suicida a não se jogar da ponte. Por duas vezes ele teria o segurado, mas o homem que disse se chamar Rafael, escapou entre suas mãos.

LUIS VINICIUS
DA REDAÇÃO



Em entrevista exclusiva para o , a testemunha que tentou impedir o suicídio do homem que se jogou da Ponte Sérgio Motta, na noite desta terça-feira (08), entre as cidade de Cuiabá e Várzea Grande, afirmou que chegou a segurá-lo por duas vezes, mas não conseguiu impedir a queda.

"Quando cheguei perto, comecei a conversar com ele e o homem me disse somente que chamava ‘Rafael’ e tentou pular a primeira vez, mas felizmente eu consegui segurá-lo”, relatou o mecânico.

Ao , o mecânico Leandro Garcia contou que enquanto tentava convencê-lo a não cometer suicídio, o homem disse que se chamava "Rafael". 

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“O fato aconteceu por voltas das 21h. Eu estava passando pelo local, quando vi um homem do lado externo da grade proteção da ponte, dando a impressão que iria se jogar. Diante disso, parei meu carro e fui até o local para tentar convencê-lo a não pular. Quando cheguei perto, comecei a conversar com ele e o homem me disse somente que chamava ‘Rafael’ e tentou pular a primeira vez, mas felizmente eu consegui segurá-lo”, relatou o mecânico.

"Enquanto eu conversava com ele, notei que ele ia se jogar. Ele soltou as duas mãos e pé do alambrado da ponte e tentei segurá-lo, mas como ele era gordinho, fui segurando até onde deu. Ele escapou da minha mão e caiu no rio”, detalhou.

Em seguida, Leandro afirmou que pediu para o homem não cometer suicídio. “Não faz isso comigo não, cara”, teria dito a testemunha. Após o pedido, a vítima teria dito a Leandro que não ia pular. “Após eu pedir pra ele, ele disse que não ia mais se suicidar. Em seguida, comecei a contar a minha história de vida para ele, no intuito de tentar convencê-lo. Enquanto eu conversava com ele, notei que ele ia se jogar. Ele soltou as duas mãos e pé do alambrado da ponte e tentei segurá-lo, mas como ele era gordinho, fui segurando até onde deu. Ele escapou da minha mão e caiu no rio”, detalhou.

Leandro afirmou à reportagem que no momento do suicídio, apenas ele estava no local. “Quando eu cheguei na ponte, ele estava sozinho e já estava determinado a pular. Eu fui a única pessoa que estava no local e que tentou impedir o suicídio. Ele usava short jeans, uma camisa azul ou cinza e estava de chinelo. Na hora que ele foi pular, ele tirou o chinelo e se jogou. Após se chocar com a água,  o corpo dele não subiu. Acredito que ele tenha morrido na hora”.

"Eu fui a única pessoa que estava no local e que tentou impedir o suicídio (...). Após se chocar com a água o corpo dele não subiu. Acredito que ele tenha morrido na hora".

O mecânico afirma que a vítima não chegou a contar por qual motivo queria se jogar da ponte. “Tudo foi muito rápido. Todo o fato, aconteceu cerca de 10 minutos. Ele não me disse nada. Tive uma conversa de apenas uns 3 minutos, aí deppois ele se jogou. No momento que conversava, ele não demonstrou nenhum comportamento atípico e nenhum sinal de desespero. Ele estava normal”, afirma Leandro.

Durante toda a manhã, militares do Corpo de Bombeiros, realizaram buscas no Rio Cuiabá, mas até o momento, o corpo do homem ainda não foi localizado.

"No momento que conversava, ele não demonstrou nenhum comportamento atípico e nenhum sinal de desespero. Ele estava normal”, afirma Leandro.

Suspeita

Após o suicídio, Leandro fez uma postagem na sua página da rede social “Facebook”, lamentando o fato de não ter conseguido ter salvado a vida da vítima. “Às vezes a gente quer fazer coisas boas pelas pessoas e acaba deixando elas partirem por não consiguir segurar elas. Hoje tive uma prova disso. Tentei segurar você Rafael, mas não consegui. Nunca senti uma coisa assim. Foi uma perda pra mim porque tentei ajudar uma pessoa que nem conhecia. Fiz de tudo pra te ajudar Rafael, mas não consigui, que Deus guarde sua alma”, diz a postagem publicada.

Depois da postagem, o comerciante afirma ter recebido image de um homem identificado como R.A., que estaria desaparecido desde às 19 horas de terça-feira. Segundo os familiares ele tomava remédios controlados. “Após o meu post, no Facebook, amigos vieram me solidarizar com o fato. Eles me encaminharam uma imagem de um homem que desapareceu ontem. Acredito 90% que seja o homem que está circulando nas redes sociais. Não consigo confirmar, pois no momento não consegui identificar direito, mas tenho quase certeza que é este homem que está com a imagem circulando nas redes sociais”, explicou.

Conforme apurou a reportagem, a suposta vítima seria filho de uma professora em Várzea Grande. Segundo informações, R.A. sofria de depressão.

Leia mais

Homem pula da Ponte Sérgio Motta e desaparece no Rio Cuiabá; bombeiros procuram corpo

 

 

Comente esta notícia