facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

23 de Junho de 2024, 13h:55 - A | A

PODERES / "NÃO FIZERAM NADA"

Virginia: Prefeitura não está trabalhando e Cuiabá está abandonada, parada no tempo

Virginia comentou o aumento do número de moradores de rua em Cuiabá e lamentou a situação.

RENAN MARCEL
APARECIDO CARMO



A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, criticou que a Capital do Estado "parou no tempo e está abandonada". Segundo ela, quem trabalha em Cuiabá é o Governo Estadual, sob liderança de Mauro Mendes (União Brasil).

"Infelizmente Cuiabá parou no tempo. O interior está andando, está funcionando e Cuiabá está parada, infelizmente", disse à imprensa na quinta-feira (20).

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Sem citar nomes, a crítica foi direta à gestão do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que termina seu oitavo ano à frente do Palácio Alencastro em 2024, com dificuldades financeiras e uma série de operações policiais no currículo. Emanuel e Mauro são adversários políticos.

Virginia comentou o aumento do número de moradores de rua em Cuiabá e lamentou a situação. Ela garante que os municípios do interior de Mato Grosso, que têm bom relacionamento com o governo Mauro Mendes, estão vendo o progresso chegar.

"Cuiabá está abandonada, né? Quem trabalha em Cuiabá é o Estado. A Prefeitura não está trabalhando, vai fazer oito anos que eles estão aí e não fizeram nada até agora", asseverou.

A primeira-dama ainda completou ressaltando a importância da parceria com os prefeitos. "A gente não consegue cuidar de Cuiabá sozinho, a gente precisa da parceria. A parceria no interior é excelente".

O grupo político de Mauro tem como pré-candidato a prefeito de Cuiabá o deputado estadual Eduardo Botelho, do mesmo partido que o governador. Ambos tem usado o discurso do alinhamento político para mostrar a possibilidade de parceria no futuro, caso Botelho seja eleito. 

Comente esta notícia