Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

24 de Novembro de 2022, 15h:50 - A | A

PODERES / "É ABUSO DE AUTORIDADE"

Medeiros detona Moraes e diz que PL vai recorrer de decisão que negou anular votos

Segundo Medeiros, os dados do primeiro turno já estavam dentro da representação eleitoral para que fosse analisado. Ele acusou Moraes de agir com abuso de autoridade.

THAIZA ASSUNÇÃO
DO REPÓRTER MT



O deputado federal José Medeiros (PL) voltou a fazer duras críticas contra o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, e declarou que o Partido Liberal vai recorrer da decisão que negou anular parte dos votos do segundo turno da eleição presidencial.

“Nós estamos em um momento em que um homem só dita o que é lei e o que não é lei no Brasil. E dita o que as pessoas podem ou não dizer, sob pena de tirá-las do ar, sob pena de que o que ele não concorda seja rotulado como verdade ou não verdade. Isso não pode acontecer”, disse Medeiros em entrevista à CNN nesta quinta-feira (23).  

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O PL entrou com uma representação eleitoral no TSE pedindo a invalidação dos votos decorrentes dos modelos UE2009, UE2010, UE2011, UE2013 e UE2015 das urnas eletrônicas,  que chegariam a 250 mil unidades e que, consequentemente, daria a vitória do segundo turno das eleições presidenciais ao presidente Jair Bolsonaro. 

Leia mais: Moraes nega pedido do PL e condena o partido a pagar multa de R$ 22,9 milhões

Numa primeira decisão, Moraes deu 24h para que fosse incluído na ação o resultado do primeiro nas supostas irregularidades. Em resposta, o partido pediu que fosse mantido o escopo da representação eleitoral apenas sobre o resultado do segundo turno da eleição, e somente em caso de confirmação de alguma falha, as decisões recaíssem também sobre o resultado do primeiro turno.

O presidente do TSE rejeitou a representação eleitoral e ainda aplicou multo de R$ 22,milhões ao PL, além de suspendeu o fundo partidário das siglas que integram a coligação Pelo Bem do Brasil, de Bolsonaro, até o pagamento da multa. Fazem parte do grupo o Republicanos e PP.

Segundo Medeiros, os dados do primeiro turno já estavam dentro da representação eleitoral para que fosse analisado. Ele acusou Moraes de agir com abuso de autoridade.

 “Isso é cerceamento do direito de petição. Isso é abuso de autoridade. Isso não é aceitável em um país democrático. O juiz existe para dizer o direito. O juiz existe para que as pessoas recorram ao Judiciário e o Judiciário analise e então diga o direito. Se o Judiciário simplesmente diz que não tem direito de petição, então não precisa ter Judiciário, não precisa ter juiz e a gente não precisa gastar bilhões com o TSE”, afirmou Medeiros.

“Nós vamos recorrer ao Supremo do STF e eu não tenho dúvida que será derrubada essa decisão porque se não for derrubada, o direito no Brasil terá acabado. Um ministro pode muito, mas ele não pode tudo”, pontuou.  

Comente esta notícia

Oscar Lombardi Fernandes 24/11/2022

Nestor, põe idiota nisso!!! Mas não é só isso, a multa muito bem aplicada diz bem quem é essa gente!!!! PUNIÇÃO EXEMPLAR VIRÁ !!!!

Jorge Melles 24/11/2022

Cabe uma ação imediata pelo Poder Legislativo,STM ,OAB( ONDE VCS ESTÃO?) O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO!!; ABAIXO A TIRANIA!!! TODO PODER EMANA DO POVO E PELO POVO SERÁ E DEVERÁ SER EXERCIDO!!! COMO PODE UM SÓ MANDAR EM MILHÕES DE BRASILEIROS?

Nestor mayer 24/11/2022

Esse idiota continua falando idiotices. Não consigo entender como o povo vota num cara desses.

3 comentários

1 de 1