facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024

23 de Maio de 2024, 19h:00 - A | A

PODERES / MARTELO BATIDO

Deosdete não vai tentar recondução para chefiar o MP e considera disputa por vaga de desembargador do TJ

Vazamento da decisão antecipou o processo eleitoral interno, expondo racha entre grupos.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTERMT



O Procurador-Geral de Justiça de Mato Grosso, Deosdete Cruz Júnior, não vai tentar uma recondução para a chefia do Ministério Público de Mato Grosso. A informação foi confirmada por fontes do RepórterMT dentro do MP sob condição de sigilo.

A reportagem apurou que Deosdete considera se candidatar a uma das vagas de desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que será aberta em 2025 se, naquela altura, considerar que seu nome possui viabilidade na disputa.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O Ministério Público, assim como a OAB, tem direito a um quinto das vagas abertas para membros dos Tribunais de Justiça. Uma lista sêxtupla é formada, por meio de votação interna, e encaminhada para apreciação do governador, que é quem escolhe o nome a ser indicado.

Segundo apurou a reportagem, Deosdete pretendia oficializar sua decisão em julho, mas com o vazamento da informação pelo procurador José Antônio Borges a um jornal de Cuiabá e posteriormente à uma emissora de rádio, o processo eleitoral teve início antecipado dentro do órgão ministerial.

Já há um racha no MP, porque Deosdete está disposto a apoiar a candidatura do promotor de Justiça Rodrigo Fonseca Costa, de Rondonópolis e que é ex-presidente da Associação Mato-grossense do Ministério Público (AMMP).

Enquanto isso, o ex-procurador-geral José Antônio Borges, que até então era aliado de Deosdete tendo o apoiado na eleição, está decidido a apoiar a promotora Hellen Uliam Kuriki, atual subprocuradora-geral de Justiça de Planejamento e Gestão.

A eleição para o próximo procurador-geral de Justiça deve ocorrer em dezembro deste ano.

Deosdete assumiu a chefia do Ministério Público em fevereiro de 2023, mas está no MP desde 2005, onde atuou também como analista jurídico. Entre 2019 e 2023 foi o subprocurador-geral de Justiça Jurídico e Institucional do MP.

Durante a sua gestão, foi o responsável por acompanhar a intervenção de quase 10 meses na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá, inédita até então.

Comente esta notícia