facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 13 de Julho de 2024
13 de Julho de 2024

19 de Junho de 2024, 16h:03 - A | A

PODERES / PEGOU MAL

Assembleia aprova moção de repúdio contra Lula por dizer que bebê fruto de estupro é "monstro"

A declaração de Lula foi feita nessa segunda-feira (18), em resposta ao questionamento sobre o projeto de lei que equipara o aborto após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTERMT



A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) aprovou, na sessão desta quinta-feira (19), uma moção de repúdio contra a declaração do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que chamou bebês fruto de estupro de "monstros" durante uma entrevista.

A proposta foi apresentada pelo deputado Gilberto Cattani (PL). A declaração de Lula foi feita nessa segunda-feira (18), em resposta ao questionamento sobre o projeto de lei que equipara o aborto após 22 semanas de gestação ao crime de homicídio.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Que monstro que vai sair do ventre dessa menina?

"Porque uma menina é obrigada a ter um filho de um cara que estuprou ela? Que monstro que vai sair do ventre dessa menina? Então essa discussão tem que ser um pouco mais madura, não é banal como se faz hoje", disse petista à Rádio CBN.

Leia mais - VÍDEO: Lula chama de monstros bebês que nascem após estupros

Ao criticar a declaração de Lula, Cattani afirmou que a extrema esquerda no Congresso Nacional tem atuado impedir que criminosos como estupradores tenham suas penas endurecidas.

“Um bebê com 22 semanas pode nascer com toda a chance de ser uma pessoa de bem, honesta e digna. Muitas pessoas vieram a este mundo a partir de um processo trágico como este", comentou o deputado.

"Monstro é quem cometeu o crime e esta pessoa não merece ter uma pena leve. Monstruosidade é a esquerda trabalhar para impedir que este tipo de criminoso tenha uma punição endurecida”, emendou.

Esta é a quarta moção de repúdio que Cattani consegue aprovar contra declarações do presidente Lula.

Comente esta notícia