facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 23 de Junho de 2024
23 de Junho de 2024

12 de Novembro de 2022, 10h:23 - A | A

GERAL / SEU BOLSO

Setor de criptomoedas vive caos enquanto FTX pede falência; entenda

No espaço de uma semana, um empresário de 30 anos viu seu império digital e fortuna de bilhões evaporar

ALISSON MORROW
DA CNN



No espaço de uma semana, um empresário de 30 anos que já foi aclamado como um J.P. Morgan moderno viu seu império digital, incluindo bilhões de sua própria fortuna, evaporar em uma espiral de morte que abalou as fundações da criptomoeda de trilhões de dólares indústria.

Na quinta-feira (9), Sam Bankman-Fried emitiu um mea culpa: “Eu me ferrei”, ele escreveu em um longo tópico no Twitter, pedindo desculpas a investidores e clientes da FTX, a plataforma de câmbio que ele fundou em 2019. Na manhã de sexta-feira (10), a FTX disse que Bankman-Fried renunciou ao cargo de CEO e que a empresa estava pedindo falência.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Falhas não são incomuns no mundo obscuro e não regulamentado das criptomoedas, mas o FTX não é uma startup comum de criptomoedas. Seu quase colapso nesta semana representa um potencial ponto de virada para uma indústria que muitos críticos dizem ter sido rejeitada por muito tempo.

Finanças duvidosas

Na semana passada, o site de notícias de criptomoedas CoinDesk publicou um artigo baseado em um documento financeiro vazado do fundo de hedge de Bankman-Fried, Alameda Research.

O relatório sugeria que os negócios da Alameda repousavam em bases financeiras precárias. Ou seja, que a maior parte de seus ativos é mantida em FTT, um token digital da empresa irmã da Alameda, FTX. Essa foi uma bandeira vermelha para os investidores, já que as empresas eram, pelo menos no papel, separadas. As participações desproporcionais do token da Alameda, no entanto, sugeriram que os dois estavam muito mais intimamente ligados.

No domingo (6), o CEO da Binance, rival muito maior da FTX, disse que sua empresa estava liquidando US$ 580 milhões em participações da FTX. Isso desencadeou uma tempestade de saques que a plataforma não tinha dinheiro para facilitar. Leia mais em CNN

Comente esta notícia