Cuiabá, 19 de Agosto de 2022
logo

03 de Julho de 2022, 17h:15 - A | A

GERAL / CASO DANILO CAMPOS

Dupla vai a júri popular nesta segunda por matar personal em Cuiabá

Danilo Nascimento de Souza Campos foi morto com cinco tiros em novembro de 2017, por supostamente ter se envolvido com a esposa de um dos autores.

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



A Justiça de Mato Grosso marcou para segunda-feira (04), o júri popular de Guilherme Dias de Miranda e Wallisson Magno De Almeida Santana, acusados de terem assassinado o personal trainer, Danilo Nascimento de Souza Campos, de 28 anos, em agosto de 2017, em Cuiabá.

O julgamento será realizado pela 1ª Vara Criminal de Cuiabá.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Danilo era filho do vereador de Várzea Grande, Nilo Campos. Ele foi assassinado com cerca de cinco tiros à queima-roupa na rua Ramiro Noronha, no bairro Duque de Caxias no dia 08 de agosto de 2017 perto da academia que frequentava.

Guilherme é acusado de planejar o crime e de contratar Wallison para matar a vítima. De acordo com as investigações, a motivação do crime seria ciúme. Guilherme teria descoberto um caso extraconjugal entre a mulher dele e o personal.

A mulher chegou a ser presa por suposto envolvimento no crime, mas foi liberada pela Justiça após colaborar com as investigações e declarar ter sofrido ameaças do ex-companheiro.

Os acusados, por sua vez, fugiram após o crime e foram capturados somente em março de 2018, em São Paulo.

Audiências remarcadas

A sessão para julgamento onde os réus deveriam ser ouvidos passou por duas remarcações. A primeira data foi em julho de 2018, quando a defesa pediu para que todas as testemunhas fossem ouvidas antes do depoimento.

A segunda data foi agosto daquele mesmo ano, mas o juiz Flávio Miraglia Fernandes, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, cancelou a audiência, devido a uma informação nova na denúncia realizada pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Leia mais

Amante provocava personal e dizia que marido era 'ruim de cama'; veja mensagens

Marido traído usou perfil falso de personal para marcar encontro com mulher e matar amante

Personal e mandante tiveram ligações do mesmo número antes da morte

Assassino de personal teria recebido informações sigilosas da polícia

Comente esta notícia