Cuiabá, 27 de Novembro de 2022
logo

01 de Janeiro de 2017, 08h:00 - A | A

POLÍTICA / PROMESSA DE CAMPANHA

Mendes lamenta não ter entregue novo pronto-socorro em sua gestão

A previsão é que a obra orçada em R$ 83 milhões, que teve início em agosto de 2015, seja concluída até março de 2017

RAFAEL DE SOUSA
DA REDAÇÃO



Concluindo seu primeiro mandato, Mauro Mendes (PSB) afirmou ao que deixa administração da Prefeitura de Cuiabá, com a sensação de dever cumprido, no entanto, sem a chance de entregar sua principal promessa de campanha, o novo pronto-socorro de Cuiabá.

Ele argumenta que “ninguém pode achar que um prefeito, em quatros anos, vai resolver problemas de décadas e de obras de pouca qualidade”. Em seguida completa, dizendo que fica "contente se o Governo do Estado e a Prefeitura conseguirem fazer [a inauguração do hospital] já em 2017”. 

“Eu queria muito ter entregue o novo pronto-socorro. Infelizmente uma obra dessa envergadura demora tempo para planejar, concluir, viabilizar o projeto, fazer licitação e contratar. Mas me orgulho muito de ter inaugurado o São Benedito, depois de 30 anos”, declarou Mendes.

Mendes, que deixa o comando do Palácio Alencastro no auge da sua popularidade, diz ter orgulho das ações desenvolvidas por ele na Capital, principalmente, por ser o único prefeito, nas últimas três décadas, a inaugurar um hospital na cidade, se referindo ao São Benedito.

“Eu queria muito ter entregue o novo pronto-socorro. Infelizmente uma obra dessa envergadura demora tempo para planejar, concluir, viabilizar o projeto, fazer licitação e contratar. Mas me orgulho muito de ter inaugurado o São Benedito, depois de 30 anos”, argumenta. 

“Eu recebi [a Prefeitura] com R$ 190 milhões em restos a pagar, que está no balanço de 2012 e vou entregar com muito menos que isso, e com fornecedores em dia em quase todas as secretarias”.

Ele acrescenta que apesar de não conseguir entregar o sonho de milhares de cuiabanos, conseguiu além do hospital, inaugurar duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e deixa outras duas em construção.

Mendes também destaca a entrega de 16 mil títulos de regularização fundiária e dá como referência de grandes conquistas para a população, os Parques das Águas, Tia Nair e o complexo Dom Aquino. Nesta mesma conta está a revitalização da Orla do Porto, prevista para a Copa de 2014, mas só ficou pronta dois anos depois do evento.

O programa Novos Caminhos, que asfaltou bairros distantes da região central, além do recapeamento de centenas de ruas e avenidas, também foi citado com orgulho, por ele.

Na educação, segundo Mauro, o investimento foi na reforma e construção de escolas e Centro Municipal de Educação Infantil (CEMEI), que juntas totalizam cerca de 50.

“Em cada área tem um pouquinho”, completa o prefeito.

Mauro Mendes entrega o cargo, neste domingo (1º), a Emanuel Pinheiro (PMDB), eleito com 157,877 mil votos.

A cerimônia de posse, com temas da cuiabania, será no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

CAB Cuiabá

A principal polêmica vivida por Mauro Mendes foi a atuação da concessionária de água e esgoto da Capital, a CAB Cuiabá. Diante da pressão popular, ele interviu na administração da concessionária e mudou a direção da gestão. 

Em abril deste ano, Mauro classificou a CAB Cuiabá como 'uma farsa' e pediu a saída do Grupo Galvão, com dificuldades financeiras devido as investigações da Operação Lava Jato.

Em novembro, anunciou que iria manter concessão da CAB, porém, o comando da concessionária seria feito por uma de suas credoras, a RK Partners Assessoria Financeira e Gestão de Recursos.

Contas equilibradas

Mendes também afirma que entrega uma "nova Prefeitura" ao sucessor, com contas equilibradas e com quase todos os fornecedores pagos.

“Um conjunto de ações deixaram a Prefeitura muito mais organizada e terá a capacidade de continuar nos próximos anos, se bem, administrada, irá produzir bons resultados para Cuiabá” (...) “Eu recebi [a Prefeitura] com R$ 190 milhões em restos a pagar e vou entregar com muito menos que isso, e com fornecedores em dia em quase todas as secretarias”.

 

Comente esta notícia

mteus 01/01/2017

Pelo que eu sei, o São Benedito é alugado e não é da prefeitura. Cade as UPAs em cada polo prometido, Muito mal perrengando tem duas já precisando de reformas. Eita Ex-prefeito de obras de qualidade hen, isso sem falar nos parques recém inaugura já precisando de reforma. Obra mal feita sai mais caro pro contribuite. Isso me lembra lá o Sergio Naia, que teve um prédio desabado por obra mã qualidade feita com areia do mar. http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2013/02/queda-do-palace-2-completa-15-anos-com-indenizacoes-paradas.html

1 comentários

1 de 1