Cuiabá, 08 de Fevereiro de 2023
logo

08 de Dezembro de 2022, 14h:22 - A | A

POLÍCIA / "JOÃO DO DEMO"

Médium é condenado a 109 anos por “estupro” de 12 mulheres; penas somam 223 anos

João de Deus é acusado por violação sexual, estupro de vulnerável e posse ilegal de armas de fogos

REDAÇÃO G5



João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus, foi condenado nesta quarta-feira (07) em mais três processos, que ultrapassam 109 anos de reclusão. As sentenças foram proferidas pelo juiz Marcos Boechat Lopes Filho, titular da comarca de Abadiânia. O médium já havia sido condenado em outros seis processos, por violação sexual mediante fraude, estupro de vulnerável e posse ilegal e irregular de armas de fogo. Juntas, as penas dos nove processos somam mais de 223 anos e três meses de reclusão.

Na primeira sentença, o médium recebeu 51 anos e nove meses de reclusão em relação a cinco vítimas por crimes de violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável, ocorridos entre os anos de 2010 e 2016. O réu e seu filho, Sandro Teixeira de Oliveira, foram absolvidos dos crimes de corrupção de testemunha e de coação no curso do processo.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A segunda sentença somou 16 anos e 10 meses de reclusão, correspondendo, também, pelos mesmos crimes, em relação a três novas vítimas, entre os anos de 2011 e 2013. Nesse processo, João de Deus foi absolvido em relação a outras três vítimas e foi reconhecida a extinção da punibilidade pela prescrição em relação a uma vítima.

Por fim, João de Deus foi, mais uma vez, condenado a 41 anos e quatro meses de reclusão, em relação também a violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável. Desta vez, o processo envolvia cinco vítimas, em episódios ocorridos entre 2010 e 2015. Leia mais no G5 News

Comente esta notícia