facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

21 de Junho de 2024, 12h:29 - A | A

POLÍCIA / DE VG PARA CUIABÁ

Justiça atende pedido da defesa e manda transferir Carlinhos Bezerra de volta para a PCE

No mês passado, a Justiça já tinha determinado a manutenção da prisão.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTERMT



O empresário Carlos Alberto Gomes Bezerra, conhecido como Carlinhos Bezerra, deverá voltar para a Penitenciária Central do Estado (PCE). A decisão é da juíza Ana Graziela Vaz de Campos Alves Corrêa, da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Cuiabá. Atualmente, Bezerra está custodiado no presídio Ahmenon Lemos Dantas, em Várzea Grande.

A decisão se deu em razão de um pedido da defesa do empresário para deixar a unidade prisional para fazer alguns procedimentos cirúrgicos, mais específicamente uma cirurgia para varizes e uma outra para implante de lentes intraoculares nos olhos. Contudo, diante da falta de efetivo médico na unidade em que ele se encontra, a magistrada entendeu que seria melhor que ele fosse transferido para Cuiabá.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

"Posto isto, ainda carece de esclarecimento a imprescindibilidade da realização dos procedimentos, motivo pelo qual, visando o cumprimento célere da determinação de id. 153628211 e a possibilidade de melhor análise do pleito do requerente, acolho o parecer do Ministério Público, para DETERMINAR A TRANSFERÊNCIA DO AUTUADO PARA A PENITENCIÁRIA CENTRAL DO ESTADO – PCE – principalmente em razão de possuir maior aparato médico e estrutural para fins de melhor atender as suas demandas de saúde", diz a decisão.

No novo presídio, ele passará por avaliação médica que determinará se as cirurgias são imprecindíveis dentro do prazo de 20 dias. Por fim, a magistrada mandou intimar com urgência a direção dos dois presídios para que promovam a transferência.

Carlinhos Bezerra é filho do ex-governador e ex-deputado federal Carlos Bezerra (MDB) e responde a processo pelo assassinato de Thays Machado, sua ex-companheira, e do namorado dela na época, Willian Moreno. O crime foi registrado em 18 de janeiro do ano passado, porque Carlinhos não aceitava que Thays tivesse outro relacionamento.

LEIA MAIS - Justiça mantém prisão de Carlinhos Bezerra por passear pela cidade durante prisão domiciliar

O casal foi morto a tiros em frente ao prédio da mãe de Thays, no bairro Consil. O empresário foi preso no mesmo dia, escondido em uma fazenda da família na cidade de Campo Verde. Em novembro, o Tribunal de Justiça chegou a conceder a ele o benefício da prisão domiciliar, mas a decisão foi cassada pouco tempo depois, devido a descumprimento das condições estabelecidas pela Justiça e passear pela cidade quando deveria estar recolhido em casa.

O empresário é réu por duplo homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e perigo comum, surpresa e impossibilidade de defesa da vítima. Ele também responde por feminicídio contra Thays. Carlinhos está preso na Penitenciária da Mata Grande, em Rondonópolis. Para o promotor Jaime Romaqueli, que assina a denúncia, o empresário agiu de forma “cruel”, “covarde” e com “perversidade”.

Comente esta notícia

Cccc 21/06/2024

Dinheiro move tdo,daqui a pouco ta solto. Preso ta quem morreu

positivo
2
negativo
0

1 comentários

1 de 1