facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

19 de Junho de 2024, 07h:20 - A | A

POLÍCIA / COMPARSA JÁ FOI PRESO

Criminoso que se passou por policial para tentar matar advogado e esposa em VG é preso em Goiás

O crime ocorreu no mês de março quando dois suspeitos invadirem a casa das vítimas e dispararam contra elas

DO REPÓRTER MT



Um dos autores de uma tentativa de homicídio contra um advogado e sua esposa, ocorrido em Várzea Grande, foi preso preventivamente na segunda-feira (17) no município de Goiânia (GO). O criminoso identificado William Lopes da Silva, usava o nome de Marlon Rafael da Silva Moriano, para tentar despistar os policiais.

Responsável pelo inquérito policial, o delegado Olímpio da Cunha Fernandes informou que no momento da prisão, o investigado usava um terceiro nome, com documento falso, na tentativa de ocultar sua verdadeira identificação.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A investigação apurou que o nome utilizado por um dos autores do crime, que supostamente nasceu no interior da Bahia, também aparece em documento de outra pessoa do estado do Pará, com o mesmo número de CPF.

O crime

Em março deste ano, criminosos invadiram a casa das vítimas no bairro Marajoara em Várzea Grande, se identificando como policiais, depois, invadiram a casa e agrediram uma mulher na procura pelo advogado.

Na sequência, os bandidos dispararam contra o banheiro onde estava o advogado e ainda atingiram a esposa dele no braço, fugindo em seguida.

A investigação apurou que William era cliente da vítima, mas após seis meses, o advogado se encontrou com ele e informou que estava deixando a defesa, quando foi ameaçado, com a seguinte expressão: “se você não resolver meu problema, seu prazo será até amanhã, eu te acho, nem se for na tua casa”.

O outro autor da tentativa de homicídio foi identificado como cunhado de William e reconhecido por uma das vítimas como um dos responsáveis pelos disparos.

H.P.S. foi preso logo após o crime, próximo à cidade de Jataí, no sudoeste de Goiás. Os dois criminosos foram indiciados no inquérito da DHPP pelo crime de homicídio qualificado tentado.

Comente esta notícia