Cuiabá, 02 de Julho de 2022
logo

Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011, 17h:06 - A | A

EM COMODORO

Cantor sertanejo é preso por falsidade ideológica

O cantor Ademir Candido Franco Barreiros fazia parte da dupla sertaneja “Dudu de Valença e Rodrigo”

DA REDAÇÃO

Um cantor sertanejo foi preso pela Polícia Judiciária Civil de Comodoro (644 km a Oeste), na quinta-feira (10), acusado de cometer vários furtos em todo o país. O cantor Ademir Candido Franco Barreiros fazia parte da dupla sertaneja “Dudu de Valença e Rodrigo”.
 
A prisão ocorreu após denúncia de populares à polícia, depois de suspeitarem de um veículo Voyage, cor preta, com placa de Goiânia, rondando o município. Policiais civis saíram em diligência e conseguiram abordar o veículo na rodovia BR-174, sentido a Vilhena, Estado de Rondônia. Ao ser abordado, Ademir na companhia de seu sobrinho, disse que estava em Comodoro para vender DVD's de uma dupla sertaneja.
 
No veiculo, foram encontrados vários DVD's, o que levantou suspeita dos policiais, que resolveram conduzir o motorista até a Delegacia. Lá os investigadores constataram que havia um mandado de prisão em aberto, expedido pela Comarca de Cacoal, em Rondônia, contra Ademir.
 
No hotel onde Ademir e sobrinho estavam hospedados, os policiais encontraram um cartão de CPF em nome de Altair Lelis Barreiros (nome do irmão de Ademir, já falecido) e uma CNH também em nome de Altair, mas com a fotografia de Ademir.
 
Em depoimento ao delegado Vinicius Franciscon Prezoto, Ademir confessou que estava usando o nome de seu irmão já falecido e que, inclusive, financiou o veículo em que estava com o seu sobrinho também em nome do irmão.
 
Durante a checagem, os investigadores também constataram que Ademir e o seu outro irmão Alteir Lelis Barretos formavam a dupla sertaneja “Dudu de Valença e Rodrigo”, velha conhecida da polícia, devido a furtos de joalherias ocorridos em vários estados do Brasil. Os cantores foram presos em flagrante, em maio deste ano, pelo roubo de em uma joalheria na cidade de Ibitinga, interior de São Paulo.
 
Ademir foi autuado pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, estelionato além da prisão por mandado. Já o sobrinho do suspeito, só foi detido para esclarecimentos.
 

Comente esta notícia