Cuiabá, 30 de Junho de 2022
logo

Terça-feira, 25 de Outubro de 2011, 16h:57 - A | A

MARIA DA PENHA

Após prisão de suspeito, amantes agredidas procuram a polícia

Dielson de Souza foi preso em flagrente por agredir companheira em VG

MAYARA MICHELS

A Delegacia da Mulher de Várzea Grande em dois dias já recebeu duas novas vítimas do vigilante Dielson de Souza Boaventura, 31 anos. Ele foi preso em flagrante por manter a esposa de 22 anos, em cárcere privado e agredi-la no último domingo (23). Segundo a delegada Juliana Chiquito Palhares, uma jovem compareceu na delegacia e disse que estava morando em uma Casa de Amparo devido às ameaças do rapaz.

A moça que teve um curto relacionamento com o vigilante contou à polícia que foi agredida várias vezes. Segundo ela, ao tentar denunciá-lo foi ameaçada de morte. Com medo de represálias, a mulher passou a dormir então em um abrigo de Várzea Grande. Após a prisão do suspeito ela disse que se sentiu segura e revelou o fato aos policiais.

Outra suposta vítima disse à polícia por telefone que sofreu várias agressões. Ela também teve um relacionamento com o rapaz. Caso ele não seja solto nos próximos dias, a moça disse que irá se apresentar na Delegacia para registrar a ocorrência.

Para a delegada responsável, os depoimentos são semelhantes, em um determinado momento o vigilante se transforma e fica agressivo. “Todas afirmaram se surpreender com o rapaz. Elas eram ameaçadas caso contassem a alguém ou a polícia”, disse Palhares.

A atual companheira do vigilante permaneceu em cárcere privado em um quarto de motel localizado na Avenida Filinto Müller, em Várzea Grande. Os funcionários suspeitaram da situação e acionaram a polícia. A mulher foi encontrada com vários hematomas espalhados pelo corpo. Os dois foram encaminhados para a Central de Flagrantes.

Dielson foi autuado pelos crimes de lesão corporal enquadrado na Lei Maria da Penha, que prevê flagrantes no caso de agressões a mulheres e irá responder também por cárcere privado.

Comente esta notícia