Cuiabá, 06 de Outubro de 2022
logo

19 de Dezembro de 2013, 19h:30 - A | A

POLÍCIA / TIROS NOS OLHOS

Adolescentes que mataram engenheiro são internados no Pomeri

Vítima levou uma garrafada e dois tiros, sendo um e cada olho. Adolescentes criminosos roubaram a camionete da vítima e fugiram.

DA REDAÇÃO



A Justiça deferiu o pedido de internação provisória de dois adolescentes de 17 anos, acusados de matarem com dois tiros, um em cada olho, um engenheiro, de 25 anos, no dia 14 de dezembro. O crime ocorreu no município de Colíder (650 km de Cuiabá), porém os jovens infratores foram encaminhados ao Centro Socioeducativo da capital (Pomeri), nesta quarta-feira (18).

Segundo informações do Tribunal de Justiça, os adolescentes abordaram a vítima que dirigia sua caminhonete. Ao reagir, o homem foi atingido com um golpe de garrafa de vodka. Ferido os criminosos colocaram o engenheiro no banco de trás do veículo e ainda deram um tiro nele.

Na sequência dos fatos, os adolescentes levaram a vítima para uma fazenda no município. O adolescente autor assumido disparou mais dois tiros contra a vítima, sendo um em cada olho. Depois, eles deixaram o jovem morto no local e saíram dirigindo a caminhonete pelo centro da cidade como se nada tivesse ocorrido.

Por já terem cometido outros atos infracionais graves e pelo latrocínio do jovem, o Ministério Público Estadual representou contra os adolescentes e pediu a internação deles.

“Não se pode olvidar, por fim, que sobre o menor pesa imputação de crime cometido com violência, restando evidenciado que o ato criminoso fora previamente planejado pelo mesmo, que se associou a outro menor, também vezeiro na prática criminosa, sedimentando a convicção deste juízo que, se soltos, os adolescentes se colocaram em risco a coletividade, bem como ao si próprio em razão de sua própria atitude”, explicou a juíza da 2ª Vara Criminal de Colíder, Henriqueta Fernanda Lima.

No final da manhã desta quarta-feira (18) a juíza realizou audiência para apresentação dos adolescentes que, e em seguida, foram encaminhados para Cuiabá. Após ciência da gravidade dos fatos a juíza da Segunda Vara Especializada da Infância e Juventude na Capital, Ana Paula Carlota Miranda, concedeu duas vagas para internação provisória dos adolescentes.

Comente esta notícia