facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 23 de Junho de 2024
23 de Junho de 2024

30 de Dezembro de 2022, 09h:43 - A | A

PODERES / PRIMEIRO ATO

Interventor exonera secretária, adjuntos e diretor da Empresa Cuiabana de Saúde

Lista de exonerados inclui diretores das atenções primária e secundária de Cuiabá

EUZIANY TEODORO
DO REPÓRTER MT



O primeiro ato do interventor nomeado pelo Estado para gerir a Saúde de Cuiabá nos próximos seis meses, Hugo Felipe Lima, foi exonerar a secretária de Saúde de Cuiabá, Suelen Alliend, sete adjuntos e diretores e também o diretor-geral da Empresa Cuiabana de Saúde, Paulo Rós, que geria o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e o Hospital São Benedito.

Na lista dos exonerados também está Guilherme Salomão, adjunto que substituiria Alliend já na próxima semana. No momento em que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) fazia o anúncio da troca, soube que o desembargador Orlando Perri havia ordenado a intervenção, na tarde de quarta-feira (28). Ele interrompeu a coletiva em seguida.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O ato foi assinado nessa quinta-feira (29) e será publicado no final da manhã, no Diário Oficial.

Veja a lista completa dos exonerados:

Suelen Alliend - secretária Municipal de Saúde de Cuiabá

Guilherme Salomão dos Santos - secretário adjunto de Planejamentos e Operações

Gilmar de Souza Cardozo - secretário adjunto de Gestão

Alan Borges e Silva - diretor administrativo e financeiro da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá

Flávia Guimarães Dias Duarte - secretário adjunto de Atenção Primária

Altayr Paixão dos Santos - secretário adjunto de Atenção Secundária

Orivaldo Júlio Alves - coordenador técnico de Logística e Suprimentos

Noeli Cichoski da Silva - gerente de Urgência e Emergência CTR/SMS

Paulo Sérgio Barbosa - diretor-geral da Empresa Cuiabana de Saúde Pública

A intervenção

O pedido de intervenção foi feito pelo Ministério Público de Mato Grosso, devido à situação de "calamidade pública e colapso" da Saúde em Cuiabá.

Ao acatar o pedido, o desembargador Orlando Perri citou que o setor está em "esgotamento" e revelou que a pasta responde a 500 ações judiciais no período de apenas 6 meses, em que os pacientes tentam garantir atendimento médico.

Perri deu poder total ao Interventor, que foi nomeado pelo governador Mauro Mendes (União) nessa quinta-feira.

Hugo Lima tem carta branca e pode editar decretos, atos, inclusive orçamentários, fazer nomeações, exonerações, determinar medidas imperativas aos subordinados e demais servidores da Secretaria, até que se cumpram efetivamente todas as providências necessárias à regularização da saúde na cidade de Cuiabá.

Em até 15 dias desde a ordem de intervenção, ele apresentará um plano completo e já está montando equipe para assumir a Saúde Pública da Capital.

Ainda de acordo com a decisão de Perri, se Emanuel Pinheiro ou qualquer outro agente da Prefeitura de Cuiabá tentar interferir nos trabalhos, poderá responder pelo crime de desobediência.

 

Comente esta notícia

Marcelino pão e vinho 30/12/2022

Esse gilmar e esse altayr são os maiores ladrões de dentro da SMS sem falar no protegido da primeira dama o chefe do transporte o canalha José Adriano Mendes e seu puxa saco José Augusto cata festa tem que por na cadeia esses ladrões cretinos

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1