facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

11 de Junho de 2024, 18h:06 - A | A

PODERES / ESCÂNDALO DO ARROZ

Dono de corretora de grãos que ajudou empresas a ganhar licitação é sócio do filho de Neri

Neri foi exonerado rapidamente para evitar que situação provocasse danos na imagem do governo.

APARECIDO CARMO
DO REPÓRTERMT



O ex-assessor do ex-secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) Neri Geller (Progressistas), Robson Luiz de Almeida França, é dono de uma empresa que fez a corretagem de grãos para as empresas que apresentaram três das quatro propostas vencedoras do leilão de arroz importado, realizado na semana passada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Além disso, ele também é sócio de Marcelo Piccini Geller, filho de Neri, em outra empresa. Por conta desse possível conflito de interesses, o leilão foi anulado pelo Governo Federal nesta terça-feira (11) e Neri Geller foi exonerado do cargo.

Robson Luiz de Almeida França, trabalhou como assessor no gabinete de Neri entre 2019 e 2020, quando ele foi deputado federal por Mato Grosso. Em agosto de 2023, Robson e o filho de Neri, Marcelo Piccini Geller, abriram a empresa GF Business.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

LEIA MAIS - Ex-assessor de Neri Geller criou empresas e intermediou leilão de arroz da Conab

Antes disso, em 29 de maio de 2023, Robson abriu outras duas empresas, a Bolsa de Mercadorias de Mato Grosso (BMT) e a Foco Corretora de Grãos. Passado um mês, o governo anunciou a retomada da política de formação de estoques e a intensificação de operações de comercialização agrícola, que havia ficado paralisada por seis anos.

Outra coincidência é que o servidor responsável pela realização de leilões na Conab, Thiago dos Santos, havia sido indicado por Neri Geller para o cargo de Diretor de Operações e Abastecimento da Conab. Antes disso, ele atuou no gabinete de Geller, entre 2019 e 2023, o que indica que ele chegou a trabalhar com Robson Luiz de Almeida França.

O posicionamento oficial da Conab é que a situação de Thiago dos Santos dentro da companhia será analisada posteriormente.

LEIA MAIS - Lula anula leilão e exonera Neri Geller após denúncias de fraude com assessor

A demissão de Neri Geller foi uma tentativa de evitar que o caso ganhasse ainda mais repercussão, principalmente depois que a oposição começou a se movimentar para instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Internamente havia a preocupação de que o caso causasse danos à imagem do governo.

Ao todo, o governo havia liberado a importação de 263 mil toneladas de arroz do exterior ao valor de R$ 1,3 bilhão. A decisão de importar arroz veio pela preocupação de que a crise climática registrada no Rio Grande do Sul pudesse afetar o mercado interno.

LEIA MAIS - Leilão de arroz do governo foi vencido por loja de queijos e empresário que já confessou propina

As empresas controladas por Robson Luiz de Almeida França intermediaram a venda de 44% do arroz importado. As empresas faturariam comissões de corretagem em cima dos valores negociados no leilão.

Comente esta notícia

JAIR PORTELA GARCIA 13/06/2024

Nada de errado. Quem não sabia que esse governo corruptor ia aproveitar da crise p roubar. São muitos inocente. Esta aí a resposta p quem pediu a corrupção de volta

positivo
5
negativo
1

Reginaldo 11/06/2024

Bandos de abutres, que vivem as custas do povo trabalhador, ganham pra praticamente não fazer nada em prol da população e ainda usam da malandragem!!!

positivo
17
negativo
2

2 comentários

1 de 1