facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 24 de Junho de 2024
24 de Junho de 2024

01 de Novembro de 2022, 16h:27 - A | A

PODERES / CRITICOU PROCESSO ELEITORAL

Bolsonaro diz ter sido injustiçado e que movimentos populares "são fruto da indignação"

Em curto pronunciamento nesta terça-feira, Bolsonaro pediu que manifestantes não "ajam como a esquerda"

EUZIANY TEODORO
DO REPÓRTER MT



O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), em seu primeiro pronunciamento após a derrota nas urnas, no último domingo (30), defendeu manifestações pacíficas que acontecem em todo o país. No discurso, afirmou que “os atuais movimentos populares são fruto de indignação e sentimento de injustiça de como se deu o processo eleitoral”.

Apesar de entender o motivo das manifestações e se dizer injustiçado, Bolsonaro criticou os bloqueios que estão sendo feitos em estradas federais por todo o país. Ele pede que seus apoiadores não ajam “como a esquerda”.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“As manifestações pacíficas sempre serão bem-vindas, mas os nossos métodos não podem ser os da esquerda, que sempre prejudicaram a população, como invasão de propriedades, destruição de patrimônio e cerceamento do direito de ir e vir”, disse.

Bolsonaro ainda disse que seguirá cumprindo a Constituição Brasileira. “Enquanto presidente da República e cidadão, continuarei cumprindo todos os mandamentos da nossa Constituição.”

Logo após seu discurso, Ciro Nogueira, ministro da Casa Civil, afirmou que processo de transição de Governo, que será encabeçado pelo vice-presidente eleito, Geraldo Alckmin (PSB), começará assim que a administração for provocada, provavelmente na quinta-feira (3).

Assista a íntegra do discurso:

Comente esta notícia