Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

20 de Dezembro de 2014, 09h:12 - A | A

OPINIÃO /

Brasil, um país estressado

Desmandos são evidentes. País está preparado para bandidos e gestado em boa parte pelos próprios

JOÃO EDISOM



O brasileiro anda estressado e este comportamento está visível nas ruas, nos departamentos, no comércio e até nas pessoas em férias. 

E esta irritação tem feito muitas vítimas no trânsito e até mesmo na violência explícita do convívio doméstico. E por que?

Motivos não faltam. Está chegando mais um final de ano e os desmandos são cada dia mais evidentes. 

A falta de vergonha, o descaramento, o desrespeito ao bom cidadão, a falta de compostura das autoridades somados ao abuso total dos bens públicos são suficientes para enlouquecer qualquer um.

Este país está preparado para bandidos e gestado em boa parte pelos próprios. 

Quem não faz parte deste enquadrilhamento por retidão moral ou até por falta de oportunidade não suporta mais viver nesta esbórnia dantesca chamada Brasil. O numero de brasileiros que estão indo viver fora do país é assustador. 

Vejamos os fatos: nos cargos eletivos estão nossos maiores salários com o menor custo beneficio possível, quando não fontes de desperdícios e de corrupção. 

Falta de leis novas para punir a criminalidade em todas as instâncias. Código penal pedindo reformulação, sistema carcerário falido e bandidos soltos a revelia apesar da periculosidade, agora estão até sendo indenizados por maus tratos na cadeia. E a vítima, coitada, vai trabalhar para pagar impostos.

O Judiciário está desmoralizado por uns poucos mas significativos rábulas de poder e filhotes de deuses que afrontam o cidadão usando de prerrogativas inescrupulosas. 

Um manda prender porque não foi atendido em uma companhia aérea, outro porque foi parado em uma blitz, outro vende sentenças e por ai vai.

Uma presidente da República enfraquecida e acuada que sequer tomou posse de seu segundo mandato mas já legalizou o desmando e a roubalheira nacional. 

Uma militância ignorante que afronta a inteligência humana acompanhada por uma oposição mentirosa, descomprometida e enterrada até o pescoço nas coisas não republicanas deste país.

Em função destes e de tantos outros aqui não citados o povo deste país chega ao final de 2014 a beira de um ataque de nervos. 

No país onde não tem saúde, falta educação e a segurança é perto de zero agora falta até agua. Por esta e tantas outras o estresse do pagador de impostos atingiu tal limite.

2015 está aí. Como vamos entrar nele? Matando os menos culpados como tem sido no dia a dia? ou exercendo nosso direto de cidadania? 

Chega de brigar com quem não tem culpa, é hora de revermos conceitos e de estabelecer novos paradigmas de participação social. 

Que venha o próximo ano, mas que a gente encontre um jeito de tirar as “raposas do galinheiro”. Do nosso galinheiro, inclusive. 

Descontar no próximo as desgraças desta terra não é a solução.

>>> Siga a gente no Twitter e fique bem informado

Comente esta notícia

Carlos Renan 20/12/2014

Parabens professor, isso é ser digno da atividade que exerce

1 comentários

1 de 1