Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

02 de Janeiro de 2015, 14h:58 - A | A

GERAL / ELEFANTE BRANCO?

Terminou ano e o prazo de execução, mas Arena Pantanal está inacabada e abandonada

Empresas responsáveis pelo prédio, rede elétrica e instalação de cadeiras esportivas estão com os serviços atrasados

KEKA WERNECK
DA REDAÇÃO



Encerrou o ano e a Arena Pantanal ainda não está conclusa. A construtora Mendes Júnior ainda não entregou a obra. O Consórcio CLE, que associa Engenharia Montagens e Automação Ltda. (ETEL) e Canal Livre Comércio, responsáveis pela rede elétrica e de automação, ainda estão finalizando as instalações. E a Kango também não terminou de colocar os assentos esportivos.

A Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) já informou que deve haver aditivo, mas "os três contratos estão em vigência até 31 de dezembro". Depois disso, o próximo governo é que vai decidir o que fazer.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A Arena Pantanal custou quase R$ 700 milhões, quase o dobro do moderno Allianz Parque, do Palmeiras. O espaço, construído pela Mendes Júnior, agora envolvida no escândalo da Petrobras, é de múltiplo uso e o edital para exploração da Arena estava previsto para janeiro. A Secopa admitiu que poderia atrasar a abertura da concorrência, mas não informou se o motivo é o atraso das empresas em entrega a obra ou outro entrave qualquer.

 

Este ano, Consórcio CLE protagonizou pelo menos dois episódios fatais envolvendo a rede elétrica da Arena. No dia 8 de maio deste ano, um mês antes do mundial morreu o operário Mohammed Ali Maciel, de 32 anos.

A Arena Pantanal custou cerca de R$ 700 milhões, mais que moderno Allianz Parque, do Palmeiras. O espaço foi construído pela construtora Mendes Júnior, envolvida no escândalo da Petrobras

 

Laudo apontou que ele estava deslocado da função e por não ter conhecimento técnico suficiente sofreu um choque fatal. A família dele processa a ETEL, que compõe o Consórcio, e pede indenização, já que o operário deixou dois filhos pequenos. 

Meses depois, dia 23 de novembro deste ano, após um clássico entre Santos e Corinthians, morreu uma égua de raça da Polícia Militar. O PM que montava a égua, fazendo a segurança no entorno do estádio, ao perceber algo estranho, saltou da montaria e escapou da morte. Laudo apontou que a corrente elétrica correu pelo gramado. Por isso os animais da PM ficaram dando saltos, como se estivessem mesmo tomando choque.

Com ralação à Kango, nos últimos dias, antes do mundial, havia uma preocupação externada via imprensa da empresa não dar conta de instalar todos os assentos para os quatros jogos, sediados pela Arena.  

Além disso, foram divulgadas denúncias de superfaturamento de 250% das cadeiras da Arena Pantanal em relação ao Estádio Mané Garrincha em Brasília. Para responder à sociedade, a Kango, na ocasião, argumentou, por meio de nota pública, que a empresa Desk é que deveria falar sobre isso, porque foi ela que venceu a licitação para instalar cadeiras no estádio Mané Garrincha. . 

Argumentou ainda que “a Arena Pantanal é muito mais sofisticada", por isso os assentos daqui serão tão mais caros. "Outro fator importante é que houve isenção de impostos no caso da concorrência vencida pela empresa Desk, portanto o valor unitário de cada assento pode ser reduzido”, justificou a Kango.

Passados seis meses da Copa, o local, que seria orgulho para o cuiabano, está praticamente abandonado e já começa a sentir os efeitos da depredação. O RepórterMT esteve na arena há duas semanas e constatou o que, para os menos ufanistas, já era uma certeza. O estádio se tornaria um elefante branco. Há depredação por toda parte e o lixo se espalha pelas 'piscinas' do entorno, se transformando em criadouro do mosquito da dengue. As fotos mostram vidros quebrados, teto despencando e banheiros imundos. O mato também já toma conta do local. Veja fotos abaixo. Lamentável.

Álbum de fotos

RepórterMT

RpMT

RpMT

RpMT

RpMT

RpMT

RpMT

RpMT

RpMT

RpMT

Comente esta notícia

Flavio Freire 02/01/2015

Isso é um crime !! Uma facada no sentimento dos mato-grossenses! Resta nos ter esperança para que o novo governador tenha pelo menos um pouco daquilo que o anterior, nem em vidas passadas teve: competência.

1 comentários

1 de 1