Cuiabá, 08 de Fevereiro de 2023
logo

30 de Novembro de 2022, 19h:00 - A | A

GERAL / PEDE CONSCIENTIZAÇÃO

Emanuel descarta novo "fecha-tudo"; "Não adianta dar uma de pai bravo"

A declaração do prefeito foi feita durante live na noite de terça-feira (29).

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



Após reunião com Comitê da Covid-19 em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) descartou a possibilidade de baixar qualquer novo decreto com medidas de restrição para o combate ao coronarívus na Capital. O gestor defendeu que não adianta "dar uma de pai bravo” e que os cuidados de prevenção devem ser tomados pela própria população.

Esta semana, o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE-MT) da Secretaria de Estado de Saúde, recomendou o retorno do uso das máscaras para pessoas com sintomas gripais, crianças de 5 a 11 anos em ambiente escolar e idosos.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A orientação ocorreu após ser confirmada a circulação da subvariante da ômicron BQ.1 em Mato Grosso e, ter sido registrado um aumento no número de novos casos da doença em todo o Brasil.

Seis municípios foram classificados com risco alto de contaminação da doença nos últimos 14 dias. Entretanto, Cuiabá não está na lista.

Apesar de não acatar a recomendação, o prefeito alertou que a pandemia não terminou e destaca que a vacinação é o caminho.

"Já vivemos um novo normal, a população já está esclarecida e sofrida. Não adianta dar um de pai bravo e mandar fazer isso e proibir aquilo. Tem coisas que não adianta baixar um decreto. Se as coisas se resolvessem por decreto, eu baixaria um para que todos tivessem saúde e ninguém morresse em Cuiabá”, declarou em live, na terça-feira (29).

“A cidade é nossa, é preciso que cada um tenha consciência. A covid não acabou de vez, está controlada, graças a Deus e ao sucesso da vacinação implementada pela prefeitura, desde janeiro do ano passado. Todos aqueles que precisam se imunizar, não brinquem. Vamos imunizar nossas crianças, nossos idosos. A única forma de vencer definitivamente a covid-19 é a vacinação”, acrescentou.

Leia mais

Seis cidades de MT são classificadas com nível alto de contaminação da covid-19

Comente esta notícia