facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 24 de Maio de 2024
24 de Maio de 2024

17 de Dezembro de 2010, 12h:12 - A | A

POLÍTICA /

Taques ironiza Abicalil e diz que vai investigar rombo do PT na Seduc-MT



DA REDAÇÃO

O senador eleito pelo PDT de Mato Grosso, Pedro Taques, afirmou que depois de assumir o mandato de senador  vai  investigar um suposto rombo e irregularidades na Secretaria de Educação (Seduc), que vem sendo comandada pelo PT há cinco anos.

O último secfretário foi Ságuas Moraes (PT), eleito deputado federal. Antes dele a pasta foi comandada por Verinha Araújo, também do PT, que não conseguiu se reeleger. 

Taques falou em tom de resposta ao adversário derrotado, Carlos Abicalil (PT), pouco antes da diplomação. Abicali  acusa Taques de ter efetuado o registro de candidatura ao Senado da República amparado em uma ata falsificada.

“Todo cidadão tem direito de ajuizar uma ação. Desse modo, também tenho direito de saber, enquanto senador da República, sobre os escândalos da Seduc na gestão do PT”, declarou. Taques foi o segundo mais votado, com 175 mil votos a mais que Abicalil.

O senador eleito disse que a denúncia do PT é infundada. O petista entrou com uma ação de investigação judicial eleitoral (AIJE), no começo da noite de ontem (16) para apurar se houve mesmo falsificação da ata que deu respaldo ao registro da candidatura de Taques e suplentes.

O senador eleito também disse que a Educação em MT é uma "vergonha" e que o petista, em vez e procurar "boquinha" em Brasília, deveria voltar para a sala de aula, afinal de contas, é professor.

"Ele é professor e tem que ir dar aula, para ele conhecer a realidade da educação em Mato Grosso, que a ‘patota' dele deixou na Secretaria de Educação", ironizou.

Comente esta notícia