facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Maio de 2024
20 de Maio de 2024

04 de Outubro de 2010, 17h:20 - A | A

POLÍTICA /

Silval e Blairo se reúnem em Brasília com Dilma e governadores da base



Marcos Coutinho/De Brasília - Vinícius Tavares

Governador reeleito de Mato Grosso com mais de 51% dos votos válidos, Silval Barbosa (PMDB) e o senador eleito Blairo Maggi (PR) embarcam no começo da tarde para Brasília onde participam de uma reunião emergencial convocada pela candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff.

Além de Silval e Blairo, foram convocados para a reunião todos os governadores e senadores da base aliada que foram eleitos ontem e os governadores que estejam disputando o segundo turno da eleição. O senador eleito Pedro Taques (PDT), por pertencer ao arco de aliaças que apoiam o governo Lula, também foi convidado por Blairo para integrar a comitiva. Maggi vai com seu jato particular para a Capital Federal.

Taques informou que não vai para Brasília, pois já tinha agendado uma entrevista coletiva para o começo da tarde de hoje junto com o candidato derrotado ao governo do PSB, Mauro Mendes. Maggi informou, por telefone, que vai primeiro ouvir as sugestões da candidato petista antes de fazer qualquer pronunciamento sobre estratégias para o segundo turno.

O principal objetivo dos governadores será empreender esforços para garantir a vitória de Dilma Rousseff contra José Serra (PSDB). Segundo analistas a ascenção de Marina Silva (PV) nos últimos dias de campanha foi um dos elementos que fizeram com que Dilma não conseguisse atingir o número mínimo de votos válidos para vencer a eleição no primeiro turno. Buscar estes votos “verdes” será fundamental para vencer a eleição.

A convocação para a reunião foi definida em reunião na noite de domingo, no Palácio da Alvorada, entre a candidata, o presidente Lula, e a cúpula da campanha e do governo. O grupo acompanhou a apuração no local. A festa de Dilma e do candidato Agnelo Queiroz (PT) ao governo do Distrito Federal foi cancelda devido à realização do segundo turno. O abatimento era visível no ninho petista ao final da apuração de ontem.

Comente esta notícia