Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

09 de Dezembro de 2014, 15h:31 - A | A

POLÍTICA / A 20 DIAS DO FIM

Secretário de Taques denuncia: 'Silval está contratando, aditivando obras e quer fechar concessões por 35 anos'

Duarte frisou que pelo que apurou, os contratos estariam prestes a ser assinados. Durante a entrevista o futuro secretário fez um apelo ao governador para que faça esse compromisso no fim de sua gestão.

MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



O futuro secretário de Infraestrutura e Logística do Estado, Marcelo Duarte Monteiro,  denunciou que mesmo próximo do fim da atual gestão, o governador Silval Barbosa (PMDB) continua fazendo aditivos para as obras, que estariam longe de acabar, e realizando novos contratos. A entrevista foi dada no programa Conexão Poder do último domingo (7).

"A pergunta é para que a pressa? Isso é um apelo que a gente faz para o secretário, para o governador, que deixe a gestão atual como estão os contratos"

Duarte se disse preocupado com a situação, principalmente sobre as concessões de rodovias estaduais, para instalação de pedágios, que estão sendo firmadas agora com contratos de 35 anos.

“Um compromisso do Estado hoje com mais de 515 quilômetros de estrada para 35 anos em regiões importantes como, por exemplo, afetando Campo Novo do Parecis, Tangará da Serra e toda aquela região de São José do Rio do Rio Claro, que vão estar ilhados por concessões que a gente entende que não precisariam ter sido feitas da maneira que estão sendo feitas”, criticou.

Marcelo Duarte frisou que pelo que apurou, os contratos continuam sendo assinados. Durante a entrevista, o futuro secretário fez um apelo ao governador para que faça esse compromisso no fim de sua gestão.

“É no mínimo sensato que essa assinatura, desse novo contrato fosse feita no novo mandato, numa discussão mais ampla, numa discussão mais estratégica. A pergunta é: para que a pressa? Isso é um apelo que a gente faz para o secretário, para o governador, que deixe a gestão atual como estão os contratos para que a gente possa ter a oportunidade de analisar, porque não estamos tendo isso”, criticou.

Ao contrário do disse o governador Silval Barbosa, em entrevista recente, o futuro secretário Marcelo Duarte afirmou que a atual gestão tem dificultado sim, o acesso às informações que a equipe de transição do governador eleito Pedro Taques (PDT) busca.

“Eu acho que tem muita informação que a gente só vai descobrir após estar lá. Me surpreende muito a demora para as informações chegarem, a inconsistência das informações. A própria equipe de transição levantou muita informação para o governador eleito, apresentou essas informações e quando a gente foi lá na Secretaria conversar cada vez que eu vou, eu descubro uma coisa nova. Então não há uma centralização dessas informações, uma organização dessas informações”, declarou.

De acordo com Duarte, a falta de organização também é refletida nas cifras dos contratos do governo, que somam valores acima do que o Estado pode pagar e isso irá resultar em uma renegociação de valores, para que o governo consiga pagar as contas. 

 

“Agora uma coisa é certa, nos contratos de obras que foram assinados todos os contratos, todos vão ter renegociações de preço. A gente já conversou com a equipe e já identificamos que há um número muito maior de contratos hoje assinados que o governo inclusive tem capacidade orçamentária de realizar e não há dúvidas de que todos os contratos vão ter que ser revisados”, frisou.

CONFIRA AS DECLARAÇÕES NO 1º BLOCO DO CONEXÃO PODER

Comente esta notícia

Julio Muzzi 09/12/2014

Preocupante essas decisões de última hora do Governo que hora está deixando o poder, porem a lei determina que não só processo em andamento, e a começar, assim como aqueles concluídos nos últimos 05 (cinco),devem ser, no caso de obras,auditados. Portanto o novo Secretário Sr. Marcelo Duarte Monteiro por uma questão legal tem que cumprir a lei.

1 comentários

1 de 1