Cuiabá, 03 de Fevereiro de 2023
logo

27 de Outubro de 2014, 10h:22 - A | A

POLÍTICA / PAÍS DIVIDIDO

Para Taques, urnas deram um recado ao Governo Federal

Historicamente, o PT encontra resistências no eleitorado mato-grossense. Exceção feita em 2002, quando Lula conseguiu vencer José Serra

ANA ADÉLIA JÁCOMO
DA REDAÇÃO



Governador eleito por Mato Grosso, o senador Pedro Taques (PDT) afirmou nesta segunda-feira (27) que espera receber da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) mais atenção para o Estado.

Para ele, as urnas deram um “recado” ao Governo Federal e a eleição deixou um país dividido, onde prevalece o desejo de mudança. Como novo chefe do Executivo, Taques declarou que vai buscar se aproximar de Dilma para trazer mais recursos e programas para o Estado.

“Espero que nesta nova oportunidade de governar, a presidente Dilma Rousseff olhe com mais atenção para Mato Grosso, dando a importância que merece. Superada a disputa nas urnas, trabalharemos para levar ao cidadão equipamentos públicos de qualidade. Para tanto, contamos com o apoio do governo federal na destinação de recursos e aplicação dos programas que irão mudar a vida da população”.

Espero que nesta nova oportunidade de governar, a presidente Dilma Rousseff olhe com mais atenção para Mato Grosso, dando a importância que merece

Historicamente, o PT encontra resistências no eleitorado mato-grossense. Exceção feita em 2002, quando o ex-presidente Lula conseguiu vencer José Serra (PSDB), o partido sempre foi derrotado no Estado, que tem cerca de 1.730.022 milhão de eleitores.

De acordo com dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB) alcançou neste pleito 54,67% do eleitorado de Mato Grosso, com 864.999 votos, enquanto Dilma ficou com 45,33%, o que representa 717.230 votos.

Apesar de o PDT de Taques ter se unido à presidente Dilma, ele optou por apoiar a candidatura de Aécio, seguindo a aliança que firmou na coligação “Coragem e Atitude para Mudar”, que não incluiu o PT. Na análise do governador eleito, é preciso superar as eleições, para garantir a governabilidade. 

“O resultado da eleição presidencial mostra que o Brasil está dividido. A vitória de Aécio Neves em Mato Grosso reforça o sentimento de mudança da nossa população, já expressado nas urnas com a vitória do nosso grupo. Agora, precisamos olhar para o futuro. Cheio de esperanças, espero que possamos colocar em prática a palavra mais usada durante esta eleição: mudança”, completou Taques.

Comente esta notícia