Cuiabá, 29 de Janeiro de 2023
logo

23 de Dezembro de 2014, 17h:04 - A | A

POLÍTICA / DISPUTA PARA CONSELHEIRO

Nome de Silval ganha força para o TCE, mas governador mantém silêncio

Silval se mantém neutro na situação. Evita evidenciar qualquer possibilidade, sob o risco de criar mau estar com o presidente da Assembleia Legislativa

ABDALLA ZAROUR
DA REDAÇÃO



O governador Silval Barbosa (PMDB), que termina a sua gestão dentro de 9 dias, tem tido o seu nome ventilado na imprensa como um possível candidato à cadeira do Tribunal de Contas do Estado.

O nome de Silval ganha força em detrimento das dificuldades encontradas pela Assembleia em colocar a esposa do deputado estadual José Riva (PSD), Janete Riva (PSD), como conselheira da Corte de Contas.

Duas decisões do Poder Judiciário de Mato Grosso impediram a indicação da ex-secretaria de Cultura para a vaga de Humberto Bosaipo, que renunciou ao posto.

Por conta disso, a ALMT recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir a cadeira.

O tempo é maior inimigo de Riva. Com o recesso forense, a análise dessa situação só deve ocorrer em fevereiro de 2015, quando Pedro Taques for governador do estado. Taques é contra a indicação de Janete. 

Para ser indicado ao cargo de conselheiro, Silval precisa, primeiro, renunciar ao governo e ser indicado pela Assembleia.

Após passar por sabatina com os deputados estaduais, Silval seria nomeado pelo vice, que assumiria o comando do executivo, Chico Daltro, que curiosamente é presidente regional do PSD em MT.

Porém, mesmo com o nome batendo na porta do TCE, Silval se mantém neutro na situação. Evita evidenciar qualquer possibilidade, sob o risco de criar mau estar com o presidente da Assembleia Legislativa, José Riva (PSD), de quem mantém relação próxima. 

Comente esta notícia