facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 24 de Maio de 2024
24 de Maio de 2024

16 de Novembro de 2010, 23h:17 - A | A

POLÍTICA /

Marchetti, De Vitto e mais 10 são indiciados pelo rombo de R$ 44 milhões



KELLY MARTINS
DO OLHAR DIRETO

Os ex-secretários estaduais de Infraestrutura (Sinfra) e Administração (SAD), Vilceu Marchetti e Geraldo De Vitto, respectivamente, foram citados no inquérito policial entre os 12 responsáveis pelo superfaturamento de R$ 44 milhões na aquisição de maquinários pelo programa “MT 100% Equipado”.

Um documento preliminar da Delegacia Fazendária e da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) do dia 18 de outubro traz os nomes de ambos como prováveis indiciados juntamente com o superintendente de Manutenção e Operação de Rodovias da Secretaria de Infraestrutura (Sinfra) , Valter Antônio Sampaio.

Outros nove integrantes da lista são empresários e diretores de empresas fornecedoras das 705 máquinas para o Governo. Conforme informações obtidas, o nome da chefe de gabinete da Sinfra, Suzi Gonçalina Queiroz de Almeida, também consta no relatório final.

Todos são acusados por fraude em licitação, corrupção passiva e formação de quadrilha. O inquérito foi finalizado na última sexta-feira (12) e encaminhado para o Ministério Público Estadual que terá o prazo de 15 dias para oferecer denúncia.

Marchetti e De Vitto deixaram as funções no auge do escândalo quando foram citados no relatório da Auditoria Geral do Estado (AGE) como os responsáveis pelas irregularidades detectadas nos pregões nº 87 e 88/2009, realizados pela Sinfra por meio da Central de Licitações da SAD.

O sobrepreço de R$ 44,4 milhões equivale a 22% pagos a mais pela aquisição das máquinas distribuídas aos 141 municípios mato-grossenses. O relatório policial tem mais de 5 mil páginas e 46 pessoas já prestaram depoimento à polícia. O inquérito, de acordo com a Polícia Civil, será remetido ao MP sem os laudos das perícias realizadas nos maquinários por não terem sido encontradas irregularidades graves.

No decorrer das investigações, o empresário Pérsio Briante, da Extra Caminhões, um dos fornecedores de caminhões ao governo de Blairo Maggi (PR), por meio de delação premiada, contou detalhes dos bastidores do "escândalo das máquinas".

A equipe de reportagem apurou que dois empresários foram indiciados pelos delegados fazendários na conclusão da investigação. Porém, os nomes ainda não foram revelados.

Confira a lista dos indiciados:


1 -Vilceu Francisco Marchetti – ex-secretário da Sinfra

2 - Geraldo Aparecido de Vitto Júnior – ex-secretário da SAD

3 - Valter Antônio Sampaio – servidor da Sinfra

4 - Otavio Conselvan - gerente da Auto Sueco

5 - Rui Denardim - diretor do Grupo Mônaco

6 - Rodnei Vicente Macedo - diretor da Cuiabá Diesel

7 - José Renato Nucci - diretor da TORK SUL Comércio de Peças e Máquinas

8 - Valmir Amorim – diretor da DYMAK Máquinas e Rodoviárias LTDA.

9 - Silvio Scalabrin - empresário

10 - Ricardo Lemos Fontes - empresário

11 - não identificado

12 - não identificado

Comente esta notícia