Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

09 de Dezembro de 2014, 17h:58 - A | A

POLÍTICA / MAIS DO MESMO

Indicado para Saúde, Maurélio se esquiva e diz que não faz 'milagres'

“Vi boas ações na Saúde de Cuiabá, mas todo o resto está parado”, disparou vereador contra atual gestão da Saúde.

DA REDAÇÃO



Indicado pela Câmara de Vereadores de Cuiabá para ser o novo secretário municipal de Saúde, Maurélio Ribeiro (PSDB) afirmou, nesta terça-feira (9), que a gestão da pasta, sob o comando de Werley Peres (PDT), não tem cumprido o seu papel.

Ele se mostrou disponível para assumir a gestão e elencou diversos projetos que não saíram do papel, mesmo após dois anos de gestão.

Segundo ele, é impossível realizar a reabertura do Hospital São Benedito, por exemplo, já que o Executivo não conseguiu viabilizar R$ 7 milhões em recursos federais.

“Não existe recursos para o custeio desse hospital, que gira em torno de R$ 7 milhões, sendo que para a rede toda custa R$ 15 milhões. Então, acho muito difícil o hospital funcionar como foi proposto, para atender alta complexidade”, avaliou o vereador.

Maurélio é médico e já respondeu pela secretaria em 2009, e de acordo com ele, a promessa de campanha do prefeito Mauro, de que construir um novo pronto socorro, não deve mesmo sair do papel. Ele ainda citou imbróglio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pascoal Ramos e morosidade na construção da unidade do Verdão, Jardim Leblon e do novo pronto socorro.

“Vi boas ações na Saúde de Cuiabá, mas todo o resto está parado. O novo pronto socorro é promessa de campanha. Nós estamos terminando o segundo ano de mandato, e ele não existe. O processo licitatório foi suspenso. A UPA do Pascoal Ramos está lá. Deixamos 15 unidades de programa de saúde da família e até agora nada. Nem precisa ser visionário e criativo para ver que a gestão da Saúde não vai bem”, disse ele.

SEM “MILAGRES”

Maurélio disse ao RepórterMT que, caso ele assuma o cargo, não promete fazer ‘milagres’ pela Saúde de Cuiabá, mas garantiu que é possível produzir boas ações para serem continuadas. Licenciando-se, quem assume a cadeira na Casa é o primeiro suplente Paulo Borges (PSDB). Maurélio disse deve encomendar um estudo para ter um “raio-x” da pasta.

“Na Saúde, não se termina tudo ‘hoje’. O importante é ir fazendo e fazer o melhor. Não posso falar se faço milagre, até porque na Saúde é decisão e gestão. Quando se tem competência para buscar recursos federais, você consegue produzir boas ações, mas podemos melhorar sim”, afirmou ele.

O tema não teria sido debatido internamente pelos tucanos e Maurélio afirmou que ainda não conversou diretamente com o prefeito Mauro Mendes sobre a indicação. Ele declarou que Mendes precisa de liberdade para fazer o melhor encaminhamento, sem pressão da Câmara ou do PSDB. 

“Sabemos que teremos um ano difícil pela frente. O prefeito assumiu uns compromissos que não têm sido cumpridos, e a gente tem falado isso na tribuna. Os colegas acharam por bem fazer essa indicação, de alguém que se envolva, que converse com os médicos e com a sociedade. Não sei o encaminhamento disso, mas não temos que pressionar o prefeito. Ele tem que ter tranquilidade pra fazer a reforma, e vai ter que tomar uma decisão”, completou Maurélio.

OUTRO LADO

O secretário de Comunicação da prefeitura de Cuiabá, Kleber Lima, disse que o prefeito Mauro Mendes (PSB) já recebeu o documento que aponta a indicação do vereador para a Secretaria de Saúde. Lima também disse que o prefeito respeita a indicação feita pelos vereadores e que vai avaliar o indicado. O secretário também comentou que Mendes disse aos parlamentares que deve dar uma resposta tão logo ele tenha decidido sobre o assunto. Kleber Lima também negou que a indicação de Ribeiro poderia ser uma troca de favores entre os poderes, já que a Câmara aprovou a reforma administrativa proposta por Mendes. 

Comente esta notícia

Honesto 10/12/2014

O vereador Maurélio que, passou pela secretaria, como secretário, também não fez e não correspondeu com a expectativas esperada.

1 comentários

1 de 1