Cuiabá, 01 de Fevereiro de 2023
logo

24 de Dezembro de 2014, 13h:06 - A | A

POLÍTICA / MINISTRO DE ESPORTE

Escolhido para o Esporte não tem projetos e foi flagrado com malas cheias de dinheiro

Hilton foi reeleito neste ano como deputado federal pelo Partido Republicano Brasileiro de Minas Gerais e é descrito em seu perfil no site da Câmara como "radialista, apresentador de televisão, teólogo e animador".

TERRA



Para seu segundo mandato no Planalto, a presidente Dilma Rousseff segue definindo os ministros que formarão seu governo a partir de 2015. Na última terça-feira, foi confirmado que Aldo Rebelo (PCdoB) vai deixar o ministério do Esporte para assumir a pasta de Ciência e Tecnologia, e, em seu lugar, foi escolhido o baiano George Hilton, que a princípio estará no cargo durante a Olimpíada do Rio de Janeiro. Não sabe quem é?

Hilton foi reeleito neste ano como deputado federal pelo Partido Republicano Brasileiro de Minas Gerais e é descrito em seu perfil no site da Câmara como "radialista, apresentador de televisão, teólogo e animador". Pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, ele é próximo do bispo Edir Macedo e não tem projetos relacionados ao esporte em sua trajetória.

Em seu passado, porém, há um caso que ganhou as páginas dos jornais. Segundo relata a Folha de S.Paulo de 14 de junho de 2005, Hilton, que na época era deputado estadual pelo PFL-MG, foi flagrado no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, com o também pastor e então vereador Carlos Henrique Silva (PL-MG) carregando 11 malas contendo dinheiro - que foi identificado como "doação de fiéis do sul de Minas e do Triângulo Mineiro".

O político foi liberado pela Polícia Federal, mas acabou expulso do PFL. Desde então, Hilton foi membro do PP antes de entrar para o PRB em 2009. Com a entrada do baiano, esta será a primeira vez desde a posse de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, que o ministério do Esporte deixa de ser comandado por um integrante do PCdoB - o setor ficou sob comando de Agnelo Queiroz (2003-2006) e Orlando Silva, substituído por Rebelo em 2011, após suspeitas de corrupção.

Comente esta notícia