Cuiabá, 31 de Janeiro de 2023
logo

08 de Novembro de 2014, 14h:30 - A | A

POLÍTICA / O RELATOR

Deputado diz que será conciliador entre governos para fechar LOA e LDO até dezembro

As mudanças citadas por Maluf seriam com relação às alterações sugeridas pelo governador eleito Pedro Taques (PDT) na LOA e LDO, tanto que os projetos foram retirados da pauta de votação para que os pares pudessem entrar em um acordo

MARCIA MATOS
DA REDAÇÃO



O deputado Guilherme Maluf (PSDB) , que nesta semana foi nomeado como relator da Lei Orçamentária anual (LOA) e Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Estado de Mato Grosso, ressaltou em entrevista ao RepórterMT, que sua tarefa deve ser de muito diálogo, e de até mesmo exercer o papel de conciliador entre o atual, o próximo governo e o parlamentares.

“Existe uma série de situações, uma série de coisas que devem ser mudadas, aí,  né? Então só para você ter ideia, nós vamos ter que conversar com o atual governo, governo que vai entrar e os deputados dessa legislatura”, declarou.

As mudanças citadas por Maluf seriam com relação às alterações sugeridas pelo governador eleito Pedro Taques (PDT) na LOA e LDO, tanto que os projetos foram retirados da pauta de votação para que os pares pudessem entrar em um acordo sobre o que deve ser mantido e o que deve ser alterado.

Apesar de Taques ter evitado falar à imprensa sobre quais as mudanças solicitadas, acabou falando em entrevistas anteriores que pediria que o projeto de construção do Hospital Estadual, prometido em campanha, fosse incluído no orçamento de 2015.

De acordo com o parlamentar, que começou agora a analisar os projetos, não será possível concluir os trabalhos em novembro, portando ambos devem ser votados em dezembro pela Assembleia Legislativa.

Segundo o deputado,  toda a análise está sendo feita para evitar transtornos diante de um ano que há a previsão de uma crise financeira para todo o país. 

“Se trata muito do que o próximo governo vai fazer. Então é  uma forma de acelerar essas medidas. Isso passa  também pela reforma administrativa que o governador Pedro  Taques vai propor para Assembleia, então isso vai estar tudo meio que “amarrado” nessa LDO e na LOA”, argumentou.

Comente esta notícia