facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 27 de Maio de 2024
27 de Maio de 2024

17 de Dezembro de 2010, 09h:50 - A | A

POLÍTICA /

Decisão do TSE garante Ságuas e tira Leitão da Câmara Federal



ALEXANDRE ALVES
DE SINOP

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, nesta quarta-feira à noite, por 4 a 3, que os votos concedidos a candidatos que tiveram o registro de candidatura indeferido não serão computados aos partidos ou coligações. A informação foi publicada no site do TSE logo após a decisão.

Com isso, levando em conta que Pedro Henry (PP) obteve registro no TSE e, ao tenente Willian Dias (PTB) o recurso foi negado, o ex-prefeito de Sinop, Nilson Leitão (PSDB), cai da condição de deputado federal eleito para primeiro suplente da coligação PSDB/DEM/PTB. O ex-prefeito de Juína, Ságuas Moraes (PT), que estava correndo o risco de ficar fora da Câmara dos Deputados, permanece com a vaga garantida.

Ontem, o ministro do TSE, Marco Aurélio, havia concedido liminar para que os votos dos que concorreram subjúdice pelo Partido Progressista fossem contados para a legenda. Então os advogados de Nilson Leitão analisaram entrar com o mesmo pedido no TSE, para “carregar” os dois mil votos obtidos pelo indeferido Willian Dias para a coligação. Porém, com a decisão do pleno, a intenção vai ‘por água abaixo’.

Com essa decisão do TSE, os que serão empossados deputados federais por Mato Grosso, nesta quinta-feira, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) , são: Wellington Fagundes (PR), Carlos Bezerra (PMDB), Homero Pereira (PR), Ságuas Moraes (PT), Júlio Campos (DEM), Valtenir Pereira (PSB), Eliene Lima (PP) e Pedro Henry (PP). Todavia, como este último vai ser secretário de Saúde de Mato Grosso, o primeiro suplente Roberto Dorner (PP) vai para a Câmara dos Deputados.

Comente esta notícia