facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 25 de Maio de 2024
25 de Maio de 2024

28 de Julho de 2010, 16h:29 - A | A

POLÍTICA /

Copa 2014: Governo acelera obra da nova Arena do Verdão

secom



da redação

Já está no canteiro de obras da Arena Multiuso o britador móvel que vai reciclar aproximadamente 20 mil metros cúbico (m³) de concreto resultantes da demolição do antigo Verdão. Estes resíduos começam a ser britados nesta sexta-feira (30.07), trabalho que deve estar concluído em 60 dias. Segundo o engenheiro Marcelo Oliveira, que supervisiona a obra pela Agecopa, a chegada deste equipamento vai agilizar a conclusão do aterro de toda a área onde se situava o gramado e o fosso do antigo estádio.

“A demolição já foi concluída com a remoção da última estrutura de alvenaria, o antigo túnel de acesso ao Verdão. O aterro já está bem adiantado e com o britador poderemos reciclar todo o material de concreto que será reutilizado na formação da sub-base, que precede a implantação das fundações da nova Arena”, disse Oliveira.

O diretor de Infra-estrutura da Agecopa, Carlos Brito, destacou que os princípios de sustentabilidade ambiental que norteiam a maior obra já realizada em Mato Grosso, impõem o reaproveitamento de todo o material na própria obra, necessário para a obtenção da certificação LEED - sistema que atesta as construções ecoeficientes. Esta determinação de fazer uma Arena a partir dos princípios de sustentabilidade ambiental é aplicada desde o início dos trabalhos.

“Foi assim com a cobertura e a iluminação do Verdão, repassados a outros estádios da Capital e interior, com as ferragens que serão recicladas em uma siderúrgica para recolocação na Arena, com o gramado que foi replantado em três mini-estádios de Cuiabá e até com a terra preta que sustentava o gramado e será usada para o replantio de árvores no entorno da Arena. Agora vamos reaproveitar o concreto britado para ser reutilizado como aterro. Desta forma, economizamos recursos públicos e evitamos qualquer tipo de poluição”, destacou Brito.

Segundo o engenheiro Marcelo Oliveira, este índice de reaproveitamento de materiais é inédito em obras já realizadas em Mato Grosso. “Estamos tomando todos os cuidados possíveis para garantir esta certificação ambiental, gerando uma arena verde que obedece a estes requisitos em todas as etapas de sua construção”, finalizou o engenheiro da Agecopa.

Comente esta notícia