facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

13 de Junho de 2024, 13h:00 - A | A

POLÍCIA / CABEÇA A PRÊMIO

Vídeo: Mãe de assassino de sargento pede que filho se entregue: "Quero que ele peça perdão pelo que fez"

Odenil foi morto com um tiro na cabeça na cabeça na frente da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro, onde trabalhava, no dia 28 de maio. 

DAFFINY DELGADO
DO REPÓRTER MT



A mãe de Rafael Amorim de Brito, 28 anos, executor do sargento da Polícia Militar, Odenil Alves Pedroso, identificada apenas como Dona Telma, fez um apelo ao filho pedindo para que ele se entregue às Forças de Segurança em Mato Grosso. Segundo ela, a intenção da súplica é proteger a vida dele para "permitir que ele possa pedir perdão" pelo crime que cometeu no final de maio, em Cuiabá.

"Meu filho, quero proteger sua vida para que possa pedir perdão a Deus pelo que fez", disse em entrevista ao repórter Arthur Garcia esta semana.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Odenil foi morto com um tiro na cabeça na cabeça na frente da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro, onde trabalhava, no dia 28 de maio. Ele estava em uma lanchonete quando um atirador desceu de uma motocicleta, fez os disparos e ainda roubou a arma do militar.

O sargento foi socorrido em estado grave, com apoio de uma aeronave do Ciopaer, ao Hospital Municipal de Cuiabá, onde foi intubado e passou por cirurgia, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu.

Uma recompensa de R$ 10 mil é oferecida pelo Governo do Estado para quem entregar a localização do criminoso.

Dona Telma disse ter dificuldades para acreditar que o filho seja um assassino e revelou que ora pela família do militar. Ela alega não ter notícias de Raffael desde que tudo aconteceu.

“A própria Justiça já tem conhecimento da minha verdade e a verdade dos fatos só ele mesmo dizer. Ele cometeu um assassinato, mas ele não é um assassino. Não tenho ele como um assassino e nem quem conhece ele o tem como assassino. Pra mim, foi uma fatalidade. Alguma coisa aconteceu naquele momento, porque eu não acredito que ele tenha ido ali para fazer tal coisa”, disse.

“Meu filho, em nome do Deus Todo Poderoso, que você conhece, que eu creio que o seu coração está quebrado por ter acontecido isso na sua vida. Mas, eu como mãe, meu filho, e hoje, uma serva de Deus, por favor meu filho, eu ando angustiada por não saber onde você anda, de que forma, se come, se bebe, se dorme. E talvez você pode não ter oportunidade de se posicionar, de pedir perdão”, pediu.

Leia mais - Polícia faz caçada em Várzea Grande por assassino de sargento da PM

Caçada a todo vapor

Nessa quarta (12), equipes da Polícia Militar realizam uma verdadeira caçada em Várzea Grande por Rafael Amorim de Brito, assassino do sargento Odenil Alves Pedroso, executado em maio deste ano. Equipes da PM flagraram dois homens fugindo do apartamento da irmã do assassino e um deles tinha as mesmas características que Rafael.

 A polícia foi até o local após ter recebido uma informação de que o criminoso estaria dentro do residencial Izabel dos Campos. No local os policiais flagraram os dois homens em fuga. A dupla seguiu para região de mata. 

Os agentes solicitaram apoio de outras viaturas, mas a dupla não foi encontrada. Dentro do apartamento em que os criminosos estavam foi encontrado um revólver calibre 38, munições, sete barras de maconha e um rolo de plástico filme.

Policiais militares continuam realizando buscas na região.

Comente esta notícia