facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 19 de Junho de 2024
19 de Junho de 2024

24 de Maio de 2024, 17h:20 - A | A

POLÍCIA / REGISTROU BOLETIM

Profissional do sexo se assusta com tamanho do pênis de cliente, se nega a atendê-lo e alega que sofreu calote

A mulher teria pedido para o homem começar com sexo oral, mas o cliente ficou nervoso e foi embora

DA REDAÇÃO



Uma mulher, que não teve seu nome revelado, registrou um boletim de ocorrência na última quarta-feira (22) depois que um homem recusou pagar R$ 1 mil por um programa sexual que havia contratado. Ambos estavam em um motel, mas a mulher se recusou a fazer sexo anal ao se assustar com tamanho do pênis do cliente. O caso aconteceu em Sorriso (a 420 km de Cuiabá).

De acordo com informações do boletim de ocorrência, a mulher estava em um bar ingerindo bebidas alcoólicas quando o homem chegou em um Camaro preto. Ele abordou a mulher e ambos começaram a conversar.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Durante a conversa, ela contou que trabalhava como “acompanhante de luxo”. Em seguida, o homem disse que queria contratar os serviços dela, porém, queria fazer sexo anal.

A mulher aceitou a proposta e disse que para fazer o ato iria cobrar R$ 1 mil. Ambos foram para um motel no município, pois o homem temia ser visto com a mulher. 

No motel, quando o homem tirou as roupas, a mulher se assustou com o tamanho do pênis do cliente e pediu para o homem começar fazendo sexo oral nela, porque o órgão era grande demais para “ir de uma vez”, detalha o boletim de ocorrência.

Porém, o homem se irritou com o pedido e começou a xingar a mulher de vagabunda. A mulher também ficou furiosa e disse que não ia fazer mais nada, mas por ter ficado mais de uma hora com o homem, exigiu que ele pagasse o valor combinado. O cliente se negou a pagar e foi embora.

A profissional do sexo chamou um carro por aplicativo e foi até a delegacia para registrar o boletim de ocorrência contra o cliente.

Até o momento, o homem não foi encontrado.

Comente esta notícia