Cuiabá, 30 de Junho de 2022
logo

Terça-feira, 01 de Novembro de 2011, 07h:29 - A | A

MORTE EM LEVERGER

Policial deve ser afastado do cargo até conclusão de inquérito

Devido o recesso prolongado da Corregedoria, o processo de sindicância disciplinar terá início somente na quinta-feira

MAYARA MICHELS

O acidente causado pela negligência do policial civil, Clayton Pereira de Souza, na tarde de domingo (29), em Santo Antônio do Leverger, irá trazer duas condenações ao policial. Uma pela esfera criminal, além de processo administrativo disciplinar da Polícia Civil. Há possibilidades de o policial ser expulso da corporação, mas para polícia, isto não deve ocorrer, e sim, advertência e afastamento das funções por alguns dias, se ele tiver ficha limpa. O investigador Clayton Pereira é lotado em Cuiabá.

Segundo um corregedor de polícia que não quis se identificar, Clayton pode responder administrativamente por imperícia, imprudência e negligência. A imperícia, por ter atirado por uma causa desnecessária em frente de dois adolescentes que não tem habilidades para manuseio de arma de fogo, provocando a curiosidade dos garotos. A imprudência pela falta de cuidados com a sua arma. E negligência pelas atitudes provocadas, causando a tragédia de um dos adolescentes.

Para o presidente da Ordem dos Advogados de Mato Grosso, Cláudio Stábile, a atitude do policial caberá exclusão da Corporação. “Ele agiu em uma sequência de irresponsabilidades, o Ministério Público com certeza irá oferecer uma denúncia por essa atitude completamente irresponsável. Essa sequência de atitudes pode levar a exclusão da polícia”, disse o presidente da OAB/MT.

O adolescente vai responder por ato infracional de homicídio culposo sem intenção de matar. A cópia da investigação civil foi encaminhada à Corregedoria da Polícia Civil para abertura do processo administrativo disciplinar. “O policial tem que ter zelo com sua arma e não deixar que ninguém a pegue, principalmente crianças”, declarou o diretor metropolitano, Luciano Inácio da Silva.

O CASO

Segundo as investigações, no almoço da família em uma chácara nas proximidades de Santo Antônio do Leverger, dois adolescentes, sendo um de 15 e outro de 17 anos brincavam de tiro ao alvo com uma espingarda de pressão. Em determinado momento o policial chegou e ao ver a brincadeira efetuou um tiro com sua pistola ponto 40 na frente dos adolescentes.

Logo em seguida, o policial teria entrado na residência e colocado sua pistola em cima de um armário. Sem que ele veja, o adolescente de 15 pegou a pistola escondida e foi “imitar” o policial. O primeiro disparo foi feito e assim que o jovem passou a arma para o irmão, que também queria atirar “escondido”, ele apertou o gatilho acidentalmente acertando a barriga do irmão. O jovem morreu assim que deu entrada no hospital.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

>>> Receba notícias no Telegram e fique bem informado

Comente esta notícia