Cuiabá, 01 de Dezembro de 2022
logo

24 de Dezembro de 2016, 09h:15 - A | A

POLÍCIA / LAÇOS DE FAMÍLIA

Pai estupra a filha por 2 anos e culpa ‘entidade espiritual'

Nesta semana, já são três casos de violência sexual praticada por familiares contra menores, em Cuiabá e no Interior de MT

DA REDAÇÃO



Antônio Hilário Filho Cunha, 52, foi preso na sexta-feira (23) pela Polícia Civil acusado de estuprar a filha de 17 anos, ao longo de dois anos.

O crime ocorria na cidade de Jangada (70 km ao Norte de Cuiabá). À Polícia Civil, o estuprador disse que não era ele quem cometia o crime contra a própria filha, mas uma entidade espiritual que dizia receber,

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O inquérito policial da investigação já foi concluído, mas a prisão preventiva estava em aberta, em razão da fuga do criminoso, depois que ele foi denunciado.

Após buscas feitas por agentes da Polícia Civil, Antônio foi encontrado em um acampamento, em meio a uma região de mata, na zona rural de Jangada.

No local, ele dormia em uma rede, dentro de uma cabana feita com galhos e folhas.

Segundo as informações, o estuprador era considerado bastante agressivo e sempre ameaçava matar a própria filha.

"Ele disse que não era ele quem a estuprava, e sim a entidade espiritual que recebia", disse o delegado Fabiano Pitoscia, que comanda as investigações.

A descoberta do paradeiro do acusado foi possível graças a um trabalho conjunto da Polícia de Jangada e do Núcleo de Inteligência da Delegacia Regional de Cuiabá.

Com as informações obtidas, os policiais iniciaram o monitoramento para prender o estuprador.

Antônio Hilário foi encaminhado para uma unidade prisional da região, onde ficará à disposição da Justiça. 

Triste realidade

Os casos apresentados pela Polícia Civil revelam que muitas meninas não estão seguras, nem mesmo sob os cuidados dos próprios parentes.

Este é o terceiro caso de prisão de pai acusado de estuprar a filha, somente nesta semana.

Conforme o registrou, na segunda-feira (19), o pedreiro Ronaldo Barros, 42, foi preso no bairro Novo Tempo, em Cuiabá, acusado de estuprar as três filhas de 9, 10, e 12 anos de idade. O crime ocorria há sete anos.

Além disso, ele contava com a ajuda do próprio filho, Jonas Barros, 21, que também violentava as irmãs. Ele está foragido, provavelmente, no Estado de Goiás. 

Na última quinta-feira (21), em Tangará da Serra (240 km a Noroeste de Cuiabá), A.F.S., 41, foi preso acusado de engravidar a própria filha de 12 anos.

O caso só foi descoberto porque o ciclo menstrual da menina falhou e a mãe a levou para fazer exames, que constataram a gravidez.

Questionada pela mãe, a menina revelou que era estuprada pelo próprio pai nos momentos em que a mulher não estava em casa. 

Outro caso de violência sexual contra menor foi registrado também em Tangará da Serra, na terça-feira (20), quando W.E.A.M., 41, foi preso por estuprar a sobrinha de 12 anos.

Segundo a vítima, os abusos ocorriam desde que ela tinha 10 anos, quando o tio, que é de Barra do Bugres (140 km ao Norte da Capital, foi morar com a família dela. 

Leia mais:

Polícia prende pedreiro acusado de estuprar três filhas menores em Cuiabá

Homem é preso acusado de estuprar e engravidar filha de 12 anos

Comente esta notícia