facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

20 de Julho de 2022, 17h:14 - A | A

POLÍCIA / NÃO FOI LEGÍTIMA DEFESA

"Japão" não teve chance de defesa e Paccola é indiciado por homicídio qualificado

DO REPÓRTER MT



A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte do agente socioeducativo Alexandre Myagawa de Barros, 41 anos, conhecido como "Japão", ocorrido no dia 1º de julho, no bairro Quilombo em Cuiabá. O procedimento foi protocolado nesta quarta-feira (20) e o vereador Marcos Paccola (Republicanos) foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado, por usar recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Após ouvir as testemunhas e analisar imagens de câmeras de segurança, foi possível verificar que a vítima não esboçou qualquer reação, assim como o fato de que a namorada de Japão, janaina Sá, em nenhum momento ter pedido ajuda a terceiros, como alegou Paccola.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Ao Repórter MT, a assessoria de imprensa do vereador informou que ele ainda não foi notificado, e só deve se manifestar após ter acesso ao inquérito.

Leia mais

Vereador Paccola mata agente penal do Pomeri em confusão no Goiabeiras

Delegado: Trabalho da DHPP é técnico, não nos levamos por ‘paixões’

Laudo confirma 3 tiros pelas costas e complica Paccola

As investigações iniciaram logo após os fatos, sendo a equipe da DHPP acionada para atender a ocorrência, encontrando a vítima caída no meio da rua, já sem vida.

Diligências preliminares foram realizadas no local dos fatos, sendo realizadas perícias e levantamentos, seguida de depoimentos de testemunhas e do interrogatório do militar, que se apresentou espontaneamente na DHPP. O laudo da perícia apontou que a vítima foi atingida por três disparos de arma de fogo pelas costas, que perfuraram pulmão, diafragma e fígado. Japão morreu por hemorragia causada pelos ferimentos.

"Diante do conjunto probatório, a Autoridade Policial, ao concluir o inquérito, realizou o indiciamento do tenente-coronel da Polícia Militar e vereador de Cuiabá pelo crime de homicídio qualificado por recurso que impossibilitou a defesa da vítima", informou a Polícia Civil.

Comente esta notícia

joão bobo 20/07/2022

Nem precisava de perito pra ver que ele executou o japa. Achou que ia se dar bem, mas esqueceu que hj o mundo é um big brother.....

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1