facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 20 de Junho de 2024
20 de Junho de 2024

17 de Novembro de 2022, 11h:30 - A | A

POLÍCIA / FRAUDE E CORRUPÇÃO

Fundação Getúlio Vargas é alvo de operação da PF

Agentes cumpriram 29 mandatos de busca e apreensão na sede da instituição, em Botafogo, e em endereços ligados à família Simonsen, fundadores da FGV

O DIA
IG / ÚLTIMO SEGUNDO



Policiais dederais realizam, na manhã desta quinta-feira (17), uma operação que visa apurar um esquema de corrupção, fraudes a licitações, evasão de divisas e lavagem de dinheiro que utilizava a Fundação Getúlio Vargas (FGV) . Cerca de 100 agentes cumprem 29 mandados de busca e apreensão na sede da instituição, no Centro do Rio, e em endereços, no Rio e em São Paulo , relacionados à família Simonsen , fundadora da entidade.

As investigações, que iniciaram em 2019, apontam que a instituição era utilizada para encobrir uma relação de superfaturamento de contratos no Governo Sérgio Cabral. Segundo a PF, diversos órgãos federais e estaduais fabricavam pareceres que mascaravam o desvio de finalidade de contratos que resultaram em pagamento de propinas, e funcionavam como um "biombo legal".

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

A PF apurou que, "mais do que emitir pareceres falsos, utilizados para camuflar corrupção de agentes públicos, a entidade superfaturava contratos realizados por dispensa de licitação e era utilizada para fraudar processos licitatórios, encobrindo a contratação direta ilícita de empresas indicadas por agentes públicos, de empresas de fachada criadas por seus executivos e fornecendo, mediante pagamento de propina, vantagem a empresas que concorriam em licitações coordenadas por ela".

Ainda de acordo com a investigação, executivos da empresa teriam utilizado empresas de fachada no país, e "titularizam offshores em paraísos fiscais como Suíça, Ilhas Virgens e Bahamas, para ocultar a origem ilícita do dinheiro, indicando não só a lavagem de capitais, como evasão de divisas e de crimes fiscais". Leia mais em IG/ ÚLTIMO SEGUNDO

Comente esta notícia