facebook-icon-color.png instagram-icon-color.png twitter-icon-color.png youtube-icon-color.png tiktok-icon-color.png
Cuiabá, 15 de Julho de 2024
15 de Julho de 2024

17 de Junho de 2024, 17h:55 - A | A

POLÍCIA / MP QUER PENA MAIOR

Criminoso que matou jovem por fazer vídeo no TikTok com símbolo de facção rival é condenado a 13 anos

Ryan Aparecido Correa foi condenado, na semana passada, há 13 anos de prisão.

DO REPÓRTER MT



A Promotoria de Justiça de Brasnorte (a 579km de Cuiabá) irá recorrer da sentença de condenação do réu Ryan Aparecido Correa, um dos autores do assassinato da jovem Ellen Nascimento da Silva por causa de um vídeo publicado no TikTok. Ele foi julgado na última sexta-feira (14) pelo Tribunal do Júri e condenado a uma pena de 13 anos e quatro meses de reclusão.

Durante a sessão de julgamento, o Conselho de Sentença acolheu todas as teses do Ministério Público de Mato Grosso e condenou o réu pelo homicídio triplamente qualificado e pelo crime de corrupção de menores. Contudo, a pena estabelecida pelo juízo foi considerada baixa pelo promotor de Justiça substituto Jacques de Barros Lopes, que atuou no plenário.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“A pena fixada pelo juiz ficou bem abaixo do que a sociedade espera, do que o Ministério Público entende como justa, e não reflete o papel de repressão e prevenção”, defendeu o promotor de Justiça substituto.13

O caso

Ellen Nascimento da Silva foi morta com disparos de arma de fogo em abril de 2022. O corpo da jovem de 21 anos foi encontrado dias depois do crime na zona rural do município, com as mãos amarradas. Integrante de uma facção criminosa, Ryan Aparecido Correa teria sido o autor dos primeiros disparos contra a vítima.

Segundo apurado durante as investigações, Ellen foi assassinada após publicar um vídeo na rede social TikTok fazendo inocentemente um gesto com as mãos (sinal “três”), o que teria sido interpretado pelo Comando Vermelho de Brasnorte como apoio à facção rival PCC.

Comente esta notícia