Cuiabá, 01 de Fevereiro de 2023
logo

05 de Dezembro de 2022, 19h:40 - A | A

POLÍCIA / SUSPEITA DE ESPANCAMENTO

Bebê de 2 meses morto após 5 dias na UTI sofreu traumatismo craniano

O padrasto, de 17 anos, e a mãe da criança, 16, foram apreendidos preventivamente pela Polícia Civil

CHRISTINNY DOS SANTOS
DO REPÓRTER MT



O exame de necropsia recebido pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (POLITEC), na sexta-feira (02), constatou que a causa da morte de Pietro, bebê de apenas 2 meses, foi causada por traumatismo craniano. O laudo aponta ainda que ele teve traumas no tórax e queimaduras em um dos braços.

Pietro morreu no dia 15 de novembro, após cinco dias internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), em Tangará da Serra (252 km de Cuiabá). A suspeita é de que o bebê tenha sido espancado por familiares. O padrasto, de 17 anos, e a mãe da criança, 16, foram apreendidos preventivamente pela Polícia Civil.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

Leia também: Bebê de 2 meses morre com sinais de espancamento após 5 dias na UTI

A família de Pietro afirma que ele teria sido balançado na rede pelo irmão mais velho, de 3 anos, e batido a cabeça contra uma mureta na área da casa. Várias versões do caso foram citadas pela mãe e familiares do menino, desde que ele deu entrada no hospital.

Uma reconstituição do caso foi realizada na casa de Pietro no dia 21 de novembro. O perito criminal responsável pelo caso, Leandro Valendorf, afirmou que não haviam marcas de sangue na rede. A perícia estuda todas as versões do caso.

O laudo de reprodução simulada para apontar a força necessária para provocar o traumatismo no crânio do bebê, concluindo o que de fato aconteceu deve ficar pronto em 15 dias.

Comente esta notícia