Cuiabá, 02 de Dezembro de 2022
logo

18 de Novembro de 2016, 08h:50 - A | A

POLÍCIA / DOIS MESES DEPOIS

Bandido que matou pai de candidato em ato político é preso em Campo Grande

Edicarlos de Farias Silveira é acusado de assassinar Custódio Alves Pereira com cinco tiros. Ele também atingiu o então candidato a vereador Júlio da Power, filho de Custódio, além de um menino de 12 anos. A ação ocorreu durante passeata de campanha.

LUIS VINICIUS
DA REDAÇÃO



Foi preso em Campo Grande (MS), Edicarlos de Farias Silveira, de idade não confirmada, por ser acusado de ter assassinado o comerciante Custódio Alves Pereira, 58, pai do então candidato a vereador por Cuiabá, Júlio da Power (PTdoB), que também foi atingido por disparos de arma de fogo, no dia 28 de setembro, durante um ato político, no qual o bandido tentou roubar uma pulseira e uma corrente de ouro do então candidato. A ação criminosa ocorreu no bairro Sol Nascente, em Cuiabá. 

“Nossa equipe estava monitorando os passos dele há dias e na quinta-feira (17), conseguimos prendê-lo. Agora, as testemunhas vão tentar reconhecê-lo e depois vamos colher o depoimento dele”, explicou o delegado.

A prisão foi efetuada em ação conjunta entre a Polícia Civil de Mato Grosso e a de Mato Grosso do Sul.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

O delegado da Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá, Guilherme Fachinelli, confirmou que o acusado foi preso após longa investigação. “Nossa equipe estava monitorando os passos dele há dias e na quinta-feira (17), conseguimos prendê-lo. Agora, as testemunhas vão tentar reconhecê-lo e depois vamos colher o depoimento dele”, explicou o delegado.

Fachinelli contou que ao ser preso, Edicarlos disse que estava na cidade a procura de emprego e negou que tenha cometido o crime. Ele deverá ser encaminhado para Cuiabá nesta sexta-feira (18), para as testemunhas fazerem o reconhecimento. 

O caso

Além de Custódio e Júlio, um menino de 12 anos também foi ferido durante o atentado. A criança, estava na calçada comprimentando os candidatos que passavam, quando foi atingida por três tiros.

O então candidato foi atingido por dois disparos, sendo que um deles pegou de raspão. O outro atingiu o pulmão de Júlio, que teve de passar por cirurgia e depois foi encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Custódio Alves Pereira, pai de Júlio, foi atingido por cinco tiros. A maioria dos disparos atingiram o tórax, e dois foram na região do rosto. O comerciante já chegou morto ao hospital. Os profissionais ainda tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso.

 

Leia mais 

 

Candidato a vereador leva dois tiros em evento político; pai reage e é morto

 

Irmão de candidato diz que pai reagiu a assalto e morreu para defender o filho

 

Baleado no peito, candidato grava vídeo para mãe; pai foi morto

 

 

 

 

 

Comente esta notícia