Cuiabá, 20 de Agosto de 2022
logo

15 de Dezembro de 2017, 13h:48 - A | A

PODERES / R$ 496 MILHÕES

Taques diz que FEX não será suficiente para cumprir todos os compromissos

A liberação do FEX foi aprovada pelo Congresso Nacional nesta semana e a Secretaria Nacional do Tesouro aguarda a sanção do presidente Michel Temer (PMDB) para realizar os repasses aos Estados.

CAROL SANFORD
DA REDAÇÃO



O governador Pedro Taques (PSDB) avisou nesta sexta-feira (15) que os R$ 496 milhões que o Estado deve receber oriundos do Fundo de Auxílio Financeiro de Fomento às Exportações (FEX) não resolverá todos os compromissos em atraso do Executivo.

“Os recursos do FEX não serão suficientes para honrar todos os compromissos, mas vamos destinar esse dinheiro para pagar o salário e o 13º dos servidores em dezembro, regularizar os repasses da Saúde e pagar alguns credores”, disse o governador.

A liberação do FEX foi aprovada pelo Congresso Nacional nesta semana e a Secretaria Nacional do Tesouro aguarda a sanção do presidente Michel Temer (PMDB) para realizar os repasses aos Estados. No total, o FEX vai disponibilizar R$ 1,9 bilhão aos cofres estaduais.

>>> Clique aqui e receba notícias de MT na palma da sua mão

“Os recursos do FEX não serão suficientes para honrar todos os compromissos, mas vamos destinar esse dinheiro para pagar o salário e o 13º dos servidores em dezembro, regularizar os repasses da Saúde e pagar alguns credores”, disse o governador, durante visita ao Mutirão Fiscal, na Arena Pantanal.

Entre os compromissos em atraso, devem ficar “na fila” o duodécimo dos poderes, uma vez que o chefe do Executivo deve repassar valores apenas para quitar as folhas de pagamento, e as emendas parlamentares.

Ele tinha firmado acordo com os deputados estaduais de garantir ao menos R$ 50 milhões do FEX para o pagamento das emendas impositivas, porém afirmou em outras ocasiões que a saúde e os salários serão prioridade.

Taques pontuou a importância do mutirão para que devedores do Estado possam quitar suas dívidas com o Estado. A expectativa do Governo é de arrecadar R$ 400 milhões com a conciliação.

“O mutirão vai permitir melhorar o caixa do Estado e, assim, teremos um reforço para buscar regularizar os nossos compromissos atrasados”, comentou.

Ele ainda espera o repasse de R$ 100 milhões da emenda parlamentar da bancada federal de Mato Grosso, que serão destinados ao custeio da Saúde pública.

Comente esta notícia